Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 12 > Butantan vai receber R$ 40 milhões para ampliar produção de vacinas

Saúde

Butantan vai receber R$ 40 milhões para ampliar produção de vacinas

por Portal Brasil publicado: 21/12/2011 11h21 última modificação: 28/07/2014 12h48

O Ministério da Saúde e o governo do estado de São Paulo firmaram nesta terça-feira (20) acordo para estimular a produção nacional de produtos biológicos, como vacinas, soros e hemoderivados, pelo Instituto Butantan. 

A princípio, o ministério vai investir R$ 20 milhões no aprimoramento da produção do laboratório, com destaque para as vacinas contra difteria, tétano, coqueluche e hepatite B. Os outros R$ 20 milhões serão aplicados por parte do estado. Os recursos, que serão aplicados ao longo de 2012, são quase cinco vezes maiores que o investimento federal médio anual feito no Butantan ao longo dos últimos oito anos. 

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, além de aumentar a capacidade de produção de vacinas, o dinheiro também vai ser destinado ao financiamento de pesquisas de novos produtos, como o desenvolvimento de uma vacina contra dengue, "que seria fundamental para controlar a epidemia”, exemplificou.

O acordo ainda prevê uma parceria do Butantan com as fundações Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Ezequiel Dias (Funed), de Minas Gerais, para produzir uma vacina polivalente, a Pentabrasil, que imuniza contra cinco doenças. 

 

Produção de derivados do sangue

Paralelamente, o Butantan e a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) também firmaram parceria para a produção de derivados do sangue no País. 

A Hemobrás terá como missão o atendimento em larga escala do mercado nacional, enquanto o Butantan apoiará o desenvolvimento de tecnologias para os hemoderivados. A Hemobrás comprometeu-se também a fornecer ao Butantan os lotes pilotos de plasma que o laboratório usará na pesquisa e no desenvolvimento de hemoderivados.

“É bom para o País e para o SUS termos a Hemobrás, que será a maior produtora de homoderivados do Brasil, e o Butantan trabalhando juntos. Esta parceria é um grande passo para tornar o Brasil auto-suficiente em hemoderivados” declarou Padilha.

O Instituto Butantan é uma instituição estratégica para o desenvolvimento de produtos biológicos, pois produz e fornece para a rede pública as vacinas para influenza, difteria e tétano, hepatite B, tríplice DTP (difteria), tétano e pertussis (coqueluche). 

Neste ano, o laboratório iniciou a produção independente de vacinas da gripe, fornecendo cerca de 3 milhões de doses para a última campanha sazonal do Ministério da Saúde. A previsão é que, a partir de 2012, o Butantan passe a produzir, anualmente, cerca de 20 milhões de doses, o suficiente para suprir as necessidades da campanha sazonal.

 

Fonte:
Agência Brasil
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital