Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 12 > Hospital Conceição, em Porto Alegre, passa a integrar S.O.S Emergências

Saúde

Hospital Conceição, em Porto Alegre, passa a integrar S.O.S Emergências

por Portal Brasil publicado: 09/12/2011 20h56 última modificação: 28/07/2014 12h48

Responsável por 25% dos atendimentos de emergência em Porto Alegre, o Hospital Nossa Senhora da Conceição, que faz parte do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), passa a integrar, a partir desta sexta-feira (9), o S.O.S Emergências, ação estratégica do Ministério da Saúde que tem o objetivo de qualificar e ampliar o atendimento prestado a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). 

“Não podemos nos acostumar com a realidade dos prontos socorros, como se fosse comum haver pessoas no corredor, internadas em cadeiras. Temos de nos indignarmos com essa situação e esta indignação deve ser o motor de um processo de mudança”, declarou o ministro Alexandre Padilha.

O Conceição é um dos 11 hospitais do País que receberão apoio do S.O.S Emergências, através de incentivo anual de R$ 3,6 milhões para custear a ampliação e a qualificação da assistência da emergência. Segundo o Ministério da Saúde, a unidade também poderá receber até R$ 3 milhões para aquisição de equipamentos e realização de obras e reformas na área física do pronto-socorro.

A unidade poderá, ainda, apresentar projetos para a criação de novos leitos de retaguarda e a qualificação para os leitos já existentes, com ações como aquisição de equipamentos. São considerados leitos de retaguardas enfermarias de leitos clínicos e de leitos de longa permanência, Unidades de Terapia Intensiva (UTI), Unidades Coronarianas e Unidades de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral.

Nessa sexta-feira ministro adiantou que o programa Melhor em Casa também será instalado em Porto Alegre, com a criação de uma equipe para cada 100 mil habitantes. “Com este programa as pessoas que estão esperando leitos nos prontos-socorros poderão ter um atendimento mais humanizado dentro de casa, com médicos e enfermeiros indo visitá-los diariamente”, explicou o ministro.

Em cerimônia no Palácio Piratini, o ministro Alexandre Padilha assinou, com o prefeito José Fortunati e o governador Tarso Genro, um programa para a criação de mil novos leitos em Porto Alegre nos próximos três anos. O objetivo é estruturar a rede de atenção integral à saúde na capital gaúcha. 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital