Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2011 > 12 > Programa Melhor em Casa atende em seis estados

Saúde

Programa Melhor em Casa atende em seis estados

por Portal Brasil publicado: 23/12/2011 18h03 última modificação: 28/07/2014 12h48

O programa Melhor em Casa já habilitou 152 equipes que prestam atendimento domiciliar pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Após dois meses do lançamento, o programa que veio ampliar esse tipo de assistência já está presente em seis estados, beneficiando a população de 16 municípios.

Ao todo, são 95 Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (Emad) e 37 Equipes Multiprofissionais de apoio (Emap). Neste total, estão incluídas também as 20 equipes federais do Instituto Nacional do Câncer (Inca), do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e do Grupo Hospitalar Conceição (GHC).

“Com esse programa, os pacientes recebem tratamento no melhor local que podem ser tratados, ou seja, em casa, junto com a família, envolvendo todos para a recuperação da saúde”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. “As pessoas devem ser atendidos de forma integral e é esse nosso objetivo com a construção de redes de atendimento”, destacou. O Ministério da Saúde vai investir cerca de R$ 34,5 mil por equipe principal e R$ 6 mil por equipe de apoio, como incentivo de custeio.

A meta para o próximo ano é chegar a 250 equipes credenciadas. “Os apoiadores técnicos da atenção domiciliar estão intensificando a mobilização junto aos gestores estaduais e municipais para que possamos ultrapassar a meta de 2012. Para que isso aconteça, vamos publicar os cadernos de atenção domiciliar e ofertar cursos de educação a distância, em parceria com a Universidade Aberta do SUS (Unasus)”, enfatiza o coordenador do Programa Melhor em Casa, Aristides de Oliveira.

O coordenador destaca ainda que uma das prioridades é favorecer a troca de experiências entre gestores e equipes, por isso serão implementadas Comunidades de Práticas do Melhor em Casa, uma plataforma online de discussão e troca de experiências.

Pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgica, por exemplo, são atendidas por equipes multidisciplinares durante toda a semana (de segunda a sexta-feira), 12 horas por dia e, em regime de plantão, nos finais de semana e feriados.

As equipes são formadas prioritariamente por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta ou assistente social. Outros profissionais como fonoaudiólogo, nutricionista, terapeuta ocupacional, odontólogo, psicólogo e farmacêutico, além de fisioterapeuta e assistente social poderão compor as equipes de apoio.

O programa Melhor em Casa também vai ajudar a reduzir as filas nos hospitais de emergência, pois  a assistência, quando há a indicação médica, passa a ser feita na própria residência do paciente, desde que haja o consentimento da família.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC

Governo digital