Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > Estados atingidos pelas chuvas recebem medicamentos

Saúde

Estados atingidos pelas chuvas recebem medicamentos

por Portal Brasil publicado: 09/01/2012 14h36 última modificação: 29/07/2014 09h10

O Ministério da Saúde, por determinação da presidenta da República, Dilma Rousseff, enviou para Minas Gerais cerca de oito toneladas de medicamentos e insumos estratégicos usados para prestar os primeiros socorros a vítimas de desastres, a partir de sexta-feira (6). Ao todo, serão enviados 40 conjuntos de produtos – o suficiente para atender a 60 mil pessoas em um mês. A medida faz parte das ações da Força Nacional do Sistema Único de Saúde.

O envio foi feito em duas etapas: duas toneladas foram enviadas na sexta-feira (6) e mais seis toneladas no último sábado (7). Os pacotes contém antibióticos, antiinflamatórios, antiparasitários, analgésicos, antitérmicos, anti-hipertensivos, ataduras, esparadrapos, luvas, máscaras, cateteres e seringas, entre outros materiais. Os medicamentos e insumos devem atender a população na fase mais crítica após a enchente.

“O apoio da Força Nacional do Sistema Único de Saúde é constante, em todas as fases, inclusive de reconstrução”, observa o secretário executivo adjunto do Ministério da Saúde, Adriano Massuda. Ele observa que, desde o ano passado a pasta está monitorando o impacto das desastres naturais na saúde da população brasileira em todos os estados.

O objetivo é oferecer com rapidez apoio para os municípios e estados que indicaram baixa nos estoques de medicamentos e insumos necessários para o atendimento da população atingida. Adriano Massuda explica que a rapidez no envio de medicamentos e insumos para os estados afetados pelas enchentes é resultado de uma política nacional de urgência e emergência na qual a Força Nacional de Saúde se articula com estados e municípios de forma mais integrada.

Apoio

Na quinta-feira (5), o Ministério da Saúde enviou cerca de quatro toneladas de medicamentos e insumos para prestar os primeiros socorros às populações afetadas pelas enchentes na região serrana e no noroeste do estado do Rio de Janeiro.

“O Ministério da Saúde se preparou para oferecer todo o apoio para os estados e gestores municipais em regiões afetadas pelas por situações de desastres”, ressalta Adriano Massuda.  “Além disso, estamos prontos para oferecer o que for necessário para que a população do Rio de Janeiro e outros estados continuem contando com os todos os serviços do Sistema Único de Saúde em seus municípios”, afirma. O ministério está também em contato permanente com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo para que as necessidades identificadas pelos gestores locais do Sistema Único de Saúde sejam prontamente atendidas.

A pasta disponibilizou equipes da Força Nacional do SUS, composta por profissionais de vigilância e atenção à saúde, aos três estados. Estas equipes integram o Gabinete de Monitoramento e Operações do Governo Federal, coordenado pela Secretaria Nacional de Defesa Civil.  “Nossa principal preocupação em se tratando de saúde é oferecer o que for necessário para que a população dos estados afetados pelas enchentes continuem contando com os todos os serviços do Sistema Único de Saúde em seus municípios”, destaca o secretário executivo adjunto do Ministério da Saúde .

Os medicamentos e insumos são disponibilizados pelo Ministério da Saúde conforme os critérios da Portaria GM nº. 74, de 20 de janeiro de 2009, para atendimento aos municípios atingidos por desastres de origem natural, associados às chuvas, ventos e granizo. Cada pacote é composto por 90 tipos de medicamentos e insumos estratégicos com capacidade para atender até 1,5 mil pessoas desabrigadas e desalojadas por mês.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Vacinação contra a gripe
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Vacinação contra a gripe
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti

Últimas imagens

Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC
Veículos reforçam  assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Veículos reforçam assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Foto: Luís Oliveira/Ministério da Saúde
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital