Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > Governo do Rio de Janeiro cria Força Estadual de Saúde

Saúde

Governo do Rio de Janeiro cria Força Estadual de Saúde

por Portal Brasil publicado: 10/01/2012 16h42 última modificação: 29/07/2014 09h10

O governo do Rio de Janeiro anunciou, nesta terça-feira (10), a criação de uma Força Estadual de Saúde para ampliar o atendimento às vítimas de desastres ocasionados por eventos epidemiológicos e desastres naturais, como as enchentes e deslizamentos de terra que deixaram pelo menos 15 mortos no estado desde o início do ano.

O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, informou que nas cidades onde podem ser percebidos os efeitos das chuvas, ou, por exemplo, são afetados com uma epidemia de dengue, força será acionada para dar suporte e apoio ao município que está desassistido. “Cabe ao prefeito fazer a requisição e ao governo do estado, através da Secretaria de Saúde, avaliar e acionar a Força”, explicou o secretário destacando que a força contará com colaboradores remunerados por plantões.

O objetivo, segundo Sérgio Côrtes, é diminuir o tempo de resposta e reforçar as equipes nas situações de emergência em locais vulneráveis, bem como melhorar a qualidade do atendimento à população com equipes de vigilância sanitária, epidemiológica e ambiental, assistência farmacêutica, rede hospitalar, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e saúde mental.

A Força Estadual de Saúde vai monitorar e orientar tecnicamente o envio de insumos, profissionais, recursos e, se preciso, hospitais de campanha às localidades afetadas. Com auxílio dos municípios, será criado um cadastro de profissionais qualificados e treinados para agilizar a mobilização de recursos humanos e materiais nas áreas afetadas para atender os feridos, evitar e conter a proliferação de doenças.

O governo do Rio homologou, nesta terça-feira (10), a situação de emergência decretada por sete municípios das regiões Norte e Noroeste fluminenses: Cardoso Moreira, Laje do Muriaé, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Itaperuna, Italva e Miracema. De acordo com o decreto, publicado no Diário Oficial da União, o aumento e transbordo do Rio Muriaé, devido às fortes chuvas dos últimos dias, causaram enchentes e inundações graduais nessas regiões.

 

Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital