Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > Itaperuna vai receber recursos para ampliar o atendimento à população atingida pelas enchentes

Saúde

Itaperuna vai receber recursos para ampliar o atendimento à população atingida pelas enchentes

por Portal Brasil publicado: 27/01/2012 17h54 última modificação: 29/07/2014 09h10

Para reestruturar a rede de saúde local e ampliar o atendimento à população atingida pelas enchentes, o Ministério da Saúde vai liberar cerca de R$ 3,7 milhões para o município de Itaperuna (RJ). O anúncio foi feito no último dia 14 pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que visitou cidades fluminenses afetadas pelas chuvas fortes.

O repasse permitirá a ampliação da assistência hospitalar e poderá ser utilizado para custear procedimentos como cirurgias e exames, e aquisição de medicamentos e insumos. Esses recursos podem ser utilizados em obras para reconstruir unidades de saúde.Os recursos também estão disponíveis para financiar hospitais de pequeno porte e o Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu 192), entre outros.

“Essa iniciativa soma-se ao trabalho que a Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FNSUS) tem desenvolvido desde o ano passado para que vítimas de calamidades sejam atendidas com eficiência e rapidez”, resume. Ele lembra que, desde o último dia 5, foram enviados 15 toneladas de medicamentos para socorrer vítimas das enchentes no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, além de atuar junto com estados e municípios em ações de prevenção, vigilância e atenção à saúde.

Para municípios com danos no abastecimento de água, a FNSUS dispõe de frascos de hipoclorito, que serve para purificar a água e torná-la própria para o consumo. Também foram adiantados recursos (R$ 7,8 milhões) para a média e alta complexidade do município de Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro.

“A Força Nacional do SUS continuará atuando em regiões em que problemas foram agravados com a danificação da estrutura de saúde, além do atendimento das vítimas das chuvas e do risco de aumento de doenças, sobretudo as transmitidas por água, alimentos e animais”, assegura o ministro.

Mais informações estão disponíveis no site do Ministério da Saúde.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital