Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > Militares são capacitados para diagnosticar casos de dengue com rapidez

Saúde

Militares são capacitados para diagnosticar casos de dengue com rapidez

por Portal Brasil publicado: 11/01/2012 10h58 última modificação: 29/07/2014 09h10

Cerca de 100 profissionais de saúde da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e das Forças Armadas começaram na terça-feira (10) a ser capacitados pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro para diagnosticar casos de dengue. A ideia é prepará-los para repassar o conhecimento aos demais colegas das unidades onde trabalham.

Para a coordenadora-geral de Educação em Saúde da secretaria, Andréa Melo, o trabalho ajudará na agilidade do serviço de manejo clínico do paciente, além de diminuir as mortes causadas pela dengue no estado. “O que a gente pretende é diminuir o número de óbitos no estado do Rio de Janeiro. É o nosso objetivo principal. Então estamos capacitando o maior número de profissionais possíveis para poder agilizar o serviço médico, podendo diagnosticar o paciente antes que surjam maiores complicações. Queremos, no final das contas, que nenhuma morte seja registrada no estado”, disse.

De acordo com a coordenadora, durante o curso, os alunos receberão o aprendizado do manejo clínico para identificar se de fato o paciente está com vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Além disso, aprenderão como repassar o conhecimento adquirido aos demais profissionais de saúde lotados nos departamentos militares, multiplicando as informações para os demais membros das equipes.

 

Fonte:
Agência Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital