Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > Saúde libera verba para readequação de pronto-socorro em São Paulo

Saúde

Saúde libera verba para readequação de pronto-socorro em São Paulo

por Portal Brasil publicado: 04/01/2012 14h40 última modificação: 29/07/2014 09h10

O Hospital Santa Marcelina, em São Paulo, começa a receber neste mês de janeiro as verbas do Ministério da Saúde para a readequação do pronto-socorro (PS). O convênio para compra de equipamentos foi assinado no final de dezembro, e a reforma das instalações está em análise no Ministério da Saúde. Ambos fazem parte das ações do S.O.S Emergências, estratégia lançada para qualificar a gestão e melhorar o atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no pronto-socorro.

Com as reformas, os prontos-socorros cirúrgico, clínico e pediátrico ganharão uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com 14 leitos, além de uma UTI especializada – com sete leitos coronarianos e sete para casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Está prevista também a construção de salas de estabilização e de isolamento e de duas enfermarias com um total de 23 leitos para abrigar os pacientes já tratados pelo pronto-socorro.

Serão destinados R$ 3 milhões para as reformas e compra de equipamentos. A estratégia prevê ainda recursos para os novos leitos e R$ 300 mil mensais de custeio. “Essas adequações vão melhorar as condições de trabalho, garantindo atendimento mais eficiente e humano aos pacientes”, frisou a irmã Monique Bourget, diretora técnica do hospital.

O S.O.S Emergências aposta ainda em melhorar a gestão do PS com a implantação da classificação de risco, protocolos clínicos e controle do fluxo de pacientes. Esses instrumentos vão garantir o atendimento prioritário aos casos mais graves e possibilitam a padronização de procedimentos a serem adotados por cada profissional, de acordo com o diagnóstico ou o conjunto de sintomas apresentados ao dar entrada na unidade.

O S.O.S Emergências, ação executada em parceria com estados e municípios, criou em cada um dos hospitais um Núcleo de Acesso e Qualidade Hospitalar (NAQH), com objetivo de diagnosticar os problemas e implantar soluções. Em até um ano, o núcleo do Santa Marcelina pretende criar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) próxima ao Hospital Santa Marcelina, para atender aos casos de menor complexidade.

O hospital também criará um núcleo interno de regulação para controlar o fluxo de pacientes desde a entrada no PS até sua transferência para outros setores ou até a inclusão deste paciente no programa Melhor em Casa. A regulação permitirá controlar indicadores e aprimorar cada etapa do atendimento.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital