Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 01 > SUS envia reforço para atenção a crianças indígenas

Saúde

SUS envia reforço para atenção a crianças indígenas

por Portal Brasil publicado: 23/01/2012 11h31 última modificação: 29/07/2014 09h10

Uma equipe técnica do Ministério da Saúde chegou na sexta-feira (20) em Rio Branco para reforçar as ações de atenção e investigação epidemiológica em população indígena na região de Santa Rosa do Purus (AC). Os profissionais contribuirão para a busca ativa de casos de Doença Diarreica Aguda (DDA), que atingiu 70 crianças indígenas, já no início deste ano.

Com as equipes permanentes, da Secretaria Especial de Saúde Indígena e da Secretaria Estadual de Saúde, que realizam a ação desde 15 de dezembro do ano passado, serão 15 profissionais para atender a população indígena.

O grupo é composto por médicos, epidemiologistas, engenheiro, enfermeiros, nutricionistas, farmacêutico, bioquímico e técnicos de saneamento e percorrerá as 46 aldeias. Esses profissionais fazem parte do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde, da Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública, da Coordenação de Edificações e Saneamento Ambiental de Saúde Indígena e da Coordenação de Monitoramento e Avaliação da Saúde Indígena do Ministério da Saúde.

Os profissionais estão levando equipamento portátil para análise bacteriológica de água, sais de reidratação oral, 500 frascos de hipoclorito (para desinfecção da água), material para coleta de amostras para exame laboratorial e kit de teste rápido de rotavírus. Para o trabalho de campo, nesse primeiro momento, o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Purus está viabilizando até 15 fretes aéreos, que farão o transporte das equipes de saúde até o município de Santa Rosa do Purus. O número de fretes poderá ser ampliado, caso necessário. Além do deslocamento aéreo, há dois barcos do tipo voadeira, que deverão fazer o transporte rápido das equipes. Estes barcos têm a capacidade de transportar até 15 pessoas por vez.

Para garantir o apoio logístico, o DSEI também está alugando um barco com capacidade para 15 toneladas. A embarcação fará o suporte de cozinha, dormitório, gerador de energia e transporte de materiais. Completam a lista de insumos logísticos 1.500 litros de óleo diesel, para geradores e abastecimento e 3.000 litros de gasolina.

 

Casos

Foram registrados casos da doença em 20 aldeias. Os sintomas predominantes são febre alta, vômito e diarreia. Quando abordados pelas equipes, os pacientes recebem atendimento e tratamento sintomático, com reidratação oral. Os casos mais graves são removidos para atendimento hospitalar.

Até o momento, cinco crianças estão internadas no Hospital da Criança no Acre. Desde dezembro, foram registrados 12 óbitos, sendo dez provocados pela DDA. De acordo com dados preliminares das investigações, foram notificados pela Secretaria Municipal de Saúde 186 casos suspeitos de Doença Diarreica Aguda (DDA), 70 neste ano. O primeiro caso foi em dezembro de 2011, sem determinação da causa.

 

Investimentos

Em 2011, foram repassados R$ 6,4 milhões para o atendimento de mais de oito mil índios atendidos no Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Purus. Esse DSEI compreende o sudeste do estado do Acre, o Noroeste de Rondônia e parte do sudoeste do Amazonas. O DSEI é a unidade central do Subsistema de Atenção a Saúde Indígena, e é o gestor das atividades técnicas e administrativas visando à promoção e a reordenação da rede de saúde e das práticas sanitárias, com controle social.

A equipe do DSEI possui 392 profissionais. Desse total, no polo de Santa Rosa do Purus, a equipe multidisciplinar é formada por um médico, três enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem, 13 agentes indígenas de saneamento ambiental e 25 agentes indígenas de saúde, que prestam atendimento nas 46 aldeias e 3.000 indígenas.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Divulgação/EBC
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Divulgação/Ministério da Saúde
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná

Governo digital