Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 02 > Ministério da Saúde anuncia mais leitos de UTI para hospital estadual do Rio

Saúde

Ministério da Saúde anuncia mais leitos de UTI para hospital estadual do Rio

por Portal Brasil publicado: 27/02/2012 17h34 última modificação: 29/07/2014 09h08

O Ministério da Saúde vai aumentar a oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de retaguarda para o hospital estadual Albert Schweitzer, em Realengo, no Rio de Janeiro. O deficit de leitos na unidade da Zona Oeste foi uma das dificuldades apontadas no diagnóstico do pronto-socorro feito pelo S.O.S Emergências e apresentado ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante sua segunda visita à unidade, no sábado (25).

Além disso, no próximo mês, será implementado no hospital o monitoramento dos leitos da emergência, pelo sistema Kan Ban. A unidade também conta com recursos financeiros para a instalação de pontos de computadores no setor, facilitando assim a informatização total de dados e prontuários dos pacientes. Uma obra de adaptação das salas do pronto-socorro também está prevista no plano de ação.

O Albert Schweitzer já conta com 45 leitos de UTI adulta, pediátrica e neonatal. Em abril, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) inaugura mais 43 leitos de terapia intensiva adulta no hospital. Além disso, o ministério firmará parceria com as secretarias estadual e municipal de Saúde para a abertura de 50 leitos de internação de retaguarda em uma unidade conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS) localizada nas proximidades do hospital. A proposta, segundo Padilha, é que esses novos leitos sejam qualificados e funcionem como uma enfermaria avançada do Albert Schweitzer, atendida por profissionais capacitados. Para tanto, o ministério aumentará o valor da diária paga pelo SUS para esses leitos clínicos dos atuais R$ 150 para aproximadamente R$ 300, em média.

“O S.O.S Emergências é uma ação em que vamos a fundo nos problemas dos hospitais. O Albert Schweitzer já está recebendo do ministério R$ 3,6 milhões por ano para as melhorias. Outros R$ 3 milhões para a aquisição de equipamentos para aprimorar o atendimento, e mais R$ 200 mil para apoio à informatização. A partir deste diagnóstico que foi feito, estamos identificando outras necessidades de investimentos. Por isso o ministério está dando um incentivo para a abertura desses novos leitos de retaguarda, pagando mais pela internação”, disse o ministro.

 

Sistema

Com a implantação da ferramenta Kan Ban de monitoramento de leitos, o Albert Schweitzer poderá fazer uma melhor avaliação das situações que corroboram para a permanência prolongada dos pacientes na emergência, um dos problemas apontados no diagnóstico. Nas placas de fácil visualização são feitas marcações que indicam se o tempo em que o paciente ocupa um determinado leito. Desta forma, o sistema busca acender alertas aos profissionais para buscarem mais rapidamente soluções de encaminhamento para os pacientes que podem ser transferidos para leitos de internação, UTI ou ter alta.

O diagnóstico, que foi elaborado pelo Núcleo de Acesso e Qualidade Hospitalar (NAQH) - formado por profissionais do Albert Schweitzer, da SES e do Ministério da Saúde - apontou ainda a necessidade de realização de uma adaptação da área física da emergência. A obra já foi autorizada pela Secretaria Estadual de Saúde e, segundo o ministro Padilha, será realizada em dois meses. O projeto elaborado prevê a criação de espaços para que os pacientes de menor gravidade sejam atendidos separadamente daqueles em condições mais críticas, como os acidentados.

 

Outras medidas

O diagnóstico também detectou dificuldade de visualização e perda de exames; dificuldade na obtenção de prontuários e boletins; demanda de pacientes traumato-ortopédicos acima da capacidade instalada; necessidade de capacitação no manejo de pacientes críticos; retorno de pacientes internados à emergência por agravamento do quadro; elevado índice de suspensão de cirurgias e a inexistência na região de programa de assistência domiciliar que possa dar continuidade ao tratamento dos pacientes em condições de alta.

Para enfrentar essas dificuldades, o Albert Schweitzer já começou a elaborar os protocolos assistenciais e a capacitação dos profissionais da área médica e administrativos. A ampliação da rede de assistência domiciliar, pela ação do programa Melhor em Casa, será pactuada pelo Ministério da Saúde com estado e o município do Rio de Janeiro.

 

Rede

O S.O.S. Emergências é uma ação estratégica do Ministério da Saúde, lançada em 2011, com o objetivo de qualificar e melhorar o atendimento das principais emergências que atendem pelo Sistema Único de Saúde. Ela integra a Rede Saúde Toda Hora e, além do Albert Schweitzer, foi implantada no Hospital Municipal Miguel Couto, também no Rio de Janeiro, e em mais nove unidades de grande porte localizados em oito capitais: São Paulo (SP), Brasília (DF), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Fortaleza (CE), Belo Horizonte (BH) e Goiânia (GO).

Todos os hospitais selecionados são referências regionais, possuem pronto-socorro e realizam grande número de internações e atendimentos ambulatoriais. A meta é que até 2014 o S.O.S Emergências atinja os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, em 26 estados e no Distrito Federal. 

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Arquivo/EBC
Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)

Governo digital