Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 02 > Ministro Alexandre Padilha é reeleito presidente do Conselho Nacional de Saúde

Saúde

Ministro Alexandre Padilha é reeleito presidente do Conselho Nacional de Saúde

por Portal Brasil publicado: 15/02/2012 13h45 última modificação: 29/07/2014 09h08

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foi reeleito presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS) na terça-feira (14), em Brasília. Foram 34 votos (72%) dos 47 conselheiros presentes. Houve apenas uma ausência entre os membros do conselho. Um dos principais pontos discutidos no CNS é o fortalecimento do controle social do Sistema Único de Saúde (SUS).

A função do presidente do CNS é coordenar a mesa diretora e dialogar com o Ministério da Saúde e demais órgãos do governo para o cumprimento das decisões. Ele e os demais integrantes da mesa diretora são escolhidos pelo plenário para um mandato de um ano.

Os demais membros da mesa diretora do órgão – composta por oito integrantes – também foram escolhidos por votação: representando os usuários do SUS, Clóvis Adalberto Boufleur da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Jorge Alves de Almeida Venâncio, da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB); Jurema Pinto Werneck, da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB); e Marisa Furia, da Associação Brasileira de Autismo (Abra). Pelos trabalhadores, Alcides silva de Miranda, do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEB) e Francisco Batista Júnior, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social/CUT. Jurandir frutuoso silva, do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) e o ministro Alexandre Padilha representam os gestores no CNS.

O CNS é a principal instância de controle social do SUS e reúne representantes de usuários, trabalhadores, gestores e prestadores de serviço. “As decisões do Conselho Nacional de Saúde têm impacto direto no cotidiano das pessoas porque reflete a participação da sociedade nos debates aqui realizados”, afirmou Padilha logo após o final da eleição.

Do primeiro ano, o ministro destacou, entre outros pontos, o fato dos usuários terem sido protagonistas na realização da 14ª Conferência Nacional de Saúde, realizado em 2011, em Brasília. Quanto à nova gestão, reafirmou que a pauta do conselho deve centrar-se, assim como no primeiro mandato, na superação dos problemas do atendimento ao cidadão.

As eleições dos membros da mesa diretora do CNS começaram em 2007. Antes disso, a pessoa que ocupava o cargo de ministro da Saúde assumia automaticamente a presidência do Conselho Nacional de Saúde.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital