Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 02 > Prioridade do Brasil no Haiti é fortalecer sistema local de saúde, afirma ministro

Saúde

Prioridade do Brasil no Haiti é fortalecer sistema local de saúde, afirma ministro

por Portal Brasil publicado: 01/02/2012 18h16 última modificação: 29/07/2014 09h08

Em visita ao Haiti nesta quarta (1), com a presidenta Dilma Rousseff, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que a prioridade da pasta é contribuir para o fortalecimento do sistema de saúde local. O governo brasileiro chefia a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) e intensificou o apoio depois do terremoto de janeiro de 2010.

Foram garantidos R$ 135 milhões destinados a operações de assistência especial no exterior e assistência humanitária ao Haiti, em iniciativas voltadas para saúde, agricultura e defesa. Do total, R$ 69,6 milhões foram executados em 2011. Para 2012, estão comprometidos mais R$ 6 milhões.

“O envolvimento do Ministério da Saúde com o Haiti vai muito além da assistência médica”, assegura o ministro Alexandre Padilha, enfatizando que o objetivo maior é contribuir para o fortalecimento do sistema local. “Nosso objetivo agora é ajudar na reestruturação do sistema de saúde haitiano, respeitando a soberania do povo do Haiti”, explica, lembrando que a colaboração do Brasil responde a uma série de demandas feita ao governo brasileiro pelo Ministério de Saúde Pública e da População do Haiti.

Entre as ações coordenadas pelo Brasil está a construção de quatro unidades de saúde: três Hospitais Comunitários de Referência (HCR) e um Instituto Nacional de Reabilitação (INR), além de capacitar médicos, agentes comunitários e técnicos em saúde do Haiti. O Brasil também financia a reforma de dois laboratórios de Saúde Pública parcialmente destruídos pelo terremoto.

Como um dos resultados do trabalho do governo brasileiro na qualificação da gestão assistencial e de vigilância epidemiológica, o Haiti deverá ter no primeiro semestre do ano uma campanha de vacinação massiva contra poliomielite, sarampo e rubéola.

No ano passado, o governo brasileiro entregou 30 ambulâncias e doou 300 toneladas de medicamentos para tratamento de cólera, além de vacinas para várias doenças. As ações do Ministério da Saúde são parte de um programa de cooperação trilateral envolvendo Brasil, Cuba e Haiti.

Imigrantes

No Brasil, o Ministério da Saúde autorizou em 19 de janeiro a transferência de R$ 1,3 milhão por ano, para reforçar a capacidade do estado do Acre de atender aos imigrantes haitianos nos serviços públicos de saúde. O recurso foi solicitado pelo governo do estado e foi incorporado ao limite financeiro da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar para garantir assistência aos imigrantes e evitar sobrecarga na rede do Sistema Único de Saúde.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital