Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 02 > Quatorze hemocentros do País terão teste rápido para HIV e Hepatite C até junho

Saúde

Quatorze hemocentros do País terão teste rápido para HIV e Hepatite C até junho

por Portal Brasil publicado: 03/02/2012 12h24 última modificação: 29/07/2014 09h08

O Ministério da Saúde quer tornar disponível, até junho de 2012, o Teste NAT em exames de sangue para detecção dos vírus HIV e Hepatite C em mais sete hemocentros do País, chegando a 14 unidades da hemorrede atendidas. O lançamento da nova meta foi feito nesta sexta-feira (3) em Belo Horizonte (MG).

O exame, tecnicamente denominado Teste de Ácidos Nucleicos, reduz a chamada janela imunológica e identifica o vírus num espaço mais curto após a contaminação. O tempo em que o vírus permanece indetectável por testes cai de 22 para 10 dias no caso do vírus transmisssor da Aids; e de 35 para 12 dias em relação ao vírus da Hepatite C.

“A redução da janela imunológica significa que, por meio dessa tecnologia inovadora liderada pelo Ministério da Saúde, elevaremos os níveis de segurança em todos os hemocentros do País dentro de pouco tempo”, reforça explica o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães.

Este exame é aplicado em países da Europa, nos Estados Unidos, na Austrália e no Japão. No Brasil, o NAT já é disponível nos hemocentros Hemorio (RJ), Hemocentro de Brasília (DF), Hemosc (SC), Hemope (PE), Hemocamp (SP), Fundação Pró-Sangue (SP) e Fundação Hemominas (MG) que, juntos, respondem por cerca de 50% do sangue coletado no País. E os próximos a receber serão Ribeirão Preto (SP) e os estados de Mato Grosso do Sul, Ceará, Bahia, Paraná, Amazonas e Pará.

“Com o Teste NAT, temos mais qualidade e maior controle para a questão da transmissão (dos vírus HIV e da Hepatite C). O sangue passa por um conjunto de testes que é muito mais eficaz, refinado e sofisticado, tornando a transfusão originária desse sangue ainda mais segura. O NAT foi desenvolvido com tecnologia nacional, sem importação de produtos”, acrescenta Helvécio Magalhães.

O Teste NAT identifica o material genético do vírus e não os anticorpos (como ocorre em outros exames), o que permite um resultado mais rápido e eficaz. Em Minas Gerais, a Fundação Hemominas utiliza o Teste NAT na triagem dos doadores de sangue desde o final do ano passado, atendendo a toda a demanda da hemorrede pública do estado, que tem a maior rede hemoterápica do País.

 

Parcerias

O projeto para o desenvolvimento de Testes de Ácidos Nucleicos (NAT) para a triagem de bolsas de sangue em serviços de hemoterapia vem sendo realizado por um consórcio público formado pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos–Biomanguinhos/Fiocruz, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), sob a coordenação do Ministério da Saúde.

Também são parceiros do projeto a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia; a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás); a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e os centros que compõem a hemorrede pública.

Para a oferta do Teste NAT em todo o País, o investimento do Ministério da Saúde será de aproximadamente R$ 17 milhões por ano. Estes recursos vão financiar desde a produção dos kits do teste até o controle de qualidade dos exames. Até este momento, já foram testadas cerca de 700 mil amostras utilizando-se a Plataforma NAT, com tecnologia totalmente nacional.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Naftali Emídio/Pref. do Cabo de Santo Agostinho
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Pei Fon/Prefeitura de Maceió
A Anvisa proibiu também a fabricação e distribuição do produto saneante Hipoclorito de sódio Clorunforte
A Anvisa proibiu também a fabricação e distribuição do produto saneante Hipoclorito de sódio Clorunforte
Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Governo digital