Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 02 > Saúde faz mobilização contra a Aids em cidades turísticas durante Carnaval

Saúde

Saúde faz mobilização contra a Aids em cidades turísticas durante Carnaval

por Portal Brasil publicado: 16/02/2012 16h26 última modificação: 29/07/2014 09h08

O ministério da Saúde inicia nesta quinta-feira (16) em Florianópolis (SC), a série de ações de mobilização e prevenção de luta contra a Aids no período do Carnaval. Na capital de Santa Catarina, o ministro Alexandre Padilha participa, às 18hs, da abertura do Carnaval na cidade nos blocos Enterro da Tristeza e Bloco da Saúde.

Em 2012, a campanha tem como slogan: “Na empolgação pode rolar de tudo. Só não rola sem camisinha. Tenha sempre a sua”. Os jovens gays de 15 a 24 anos são o público-prioritário, dando prosseguimento ao tema lançado no Dia Mundial de Luta contra a Aids, em 1º de dezembro do ano passado.

De 1998 a 2010, o percentual de casos no País na população heterossexual de 15 a 24 anos caiu 20,1%. Entre os gays da mesma faixa etária, no entanto, houve aumento de 10,1%, conforme Boletim Epidemiológico de Aids-DST 2011 do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. 

Aids em SC - De acordo com dados do boletim epidemiológico da Aids, Florianópolis é a segunda capital brasileira que registrou mais casos de Aids em 2010. São 57,9 notificações para cada 100 mil habitantes. A cidade fica atrás apenas de Porto Alegre, com 99,8 casos. 

Para enfrentar a epidemia, o Ministério da Saúde repassa recursos específicos para DST/Aids, por meio de política de incentivo, às secretarias estaduais e municipais de saúde. Entre as ações de prevenção à aids, o governo federal envia preservativos aos estados e municípios. Só em janeiro deste ano, Santa Catarina recebeu 4,4 milhões de camisinhas.

 

Centro de Saúde

Durante sua agenda em Florianópolis, o ministro Alexandre Padilha também visita o centro de saúde Santo Antônio de Lisboa, na Rodovia Nilta Franzoni Viegas. Com capacidade para realizar 3 mil atendimentos por mês, a unidade tem duas equipes de saúde da família e uma equipe de saúde bucal. Além de ter recebido investimentos do Ministério da Saúde para sua construção, o centro conta com repasses federais de R$ 2 milhões por ano para custear o seu funcionamento.

 

Mobilização

De Florianópolis, o ministro da Saúde segue para São Paulo, onde no sábado (18) pela manhã, participa da mobilização do “Fique Sabendo”, ação de testagem rápida de Aids, no bloco Galo da Madrugada. À tarde, acompanha testagem na Praça do Fortim, em Olinda. No domingo (19), o ministro participa, à tarde, de ação no Expresso 2222.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital