Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 03 > Campanha de vacinação contra febre aftosa de 2012 começa pelo Amazonas

Saúde

Campanha de vacinação contra febre aftosa de 2012 começa pelo Amazonas

por Portal Brasil publicado: 15/03/2012 19h50 última modificação: 29/07/2014 09h07

A primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa começa, nesta quinta-feira (15), pelo estado do Amazonas. Até o dia 30 de abril, serão aplicadas doses em todo o rebanho de bovinos e bubalinos localizado na calha do Rio Amazonas, área considerada de difícil acesso. Para os pecuaristas de terra firme, a vacinação acontece no período de 15 de julho a 31 de agosto. 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em conjunto com a Comissão de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav) do Amazonas, decidiu antecipar em 45 dias a campanha para imunizar os animais, antes da época de chuvas. A imunização também foi estendida para 41 municípios. 

O restante do estado (também classificado como de alto risco para a doença) e os municípios de Guajará, Boca do Acre e parte das cidades de Lábrea e Canutama - considerados livres de aftosa com vacinação - não sofrerão alterações no calendário, que acompanha as mesmas datas de vacinação definidas para os estados do Acre e Rondônia, ou seja, em maio e novembro. 

A meta é imunizar aproximadamente 600 mil nessa fase da campanha. Em 2011, o índice de cobertura vacinal no estado foi de 97%. Após o término da aplicação, os pecuaristas têm mais 15 dias para entregar a declaração de vacinação em uma das 19 Unidades Veterinárias Locais (UVLs) ou nos 43 Escritórios de Atendimento à Comunidade (EACs). 

Depois do Amazonas, os próximos estados a ingressarem na campanha deste ano serão Roraima, de 1º a 30 de abril, e Rondônia, que aplicará as doses entre 15 de abril a 15 de maio. Nessa etapa, ambos protegerão apenas os animais com até 24 meses. 

A programação nacional concentra a imunização na maior parte dos estados em maio e novembro.

Cobertura vacinal de 2011 supera marca anterior

A vacinação contra a febre aftosa realizada ano passado alcançou um índice de cobertura vacinal de 97,7%, superando a média atingida pela campanha em 2010, que foi de 97,4%. O balanço foi apresentado pelo Mapa depois de computados os dados enviados pelos serviços veterinários estaduais. 

A previsão do Departamento de Saúde Animal (DSA) é de que tenham sido imunizados cerca de 208,9 milhões de bovinos e bubalinos ao longo de todas as fases da campanha. Apenas o estado de Santa Catarina, considerado livre da doença sem vacinação, não imunizou o seu rebanho. 

Em 2011, o governo federal investiu aproximadamente R$ 60 milhões em ações para controlar a doença. Os recursos foram aplicados no apoio à manutenção e melhoria estrutural dos serviços veterinários, capacitação de pessoal, campanhas de vacinação estratégicas e trabalhos de educação sanitária. 

Os estados que obtiveram os melhores índices de cobertura vacinal foram: Mato Grosso (99,7%), Rondônia (99,2%), São Paulo (98,5%), Minas Gerais (98,4%) e Mato Grosso do Sul (98,4%). Já os estados do Rio Grande do Norte (86%), Roraima (84,8%), Paraíba (70,5%) e Amapá (44,8%) tiveram índices que precisarão melhorar nas próximas etapas. 

O rebanho brasileiro está estimado em 212,9 milhões de cabeças. O calendário de 2011 concentrou a vacinação em duas grandes etapas: uma em maio e a outra em novembro, mas houve algumas adequações no cronograma para aprimorar a estratégia de imunização. A estimativa é que tenham sido utilizadas cerca de 323 milhões de doses em todas as campanhas ao longo do ano. 

 

Fonte:
Ministério da Agricultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Anvisa determinou que a empresa Newage Indústria de Bebidas Ltda recolha o estoque
Anvisa determinou que a empresa Newage Indústria de Bebidas Ltda recolha o estoque
Carla Cleto/Governo de Alagoas
Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Divulgação/EBC
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Divulgação/Ministério da Saúde
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa

Governo digital