Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 03 > Governo de Alagoas e Prefeitura de Maceió aderem ao Crack, É Possível Vencer

Saúde

Governo de Alagoas e Prefeitura de Maceió aderem ao Crack, É Possível Vencer

por Portal Brasil publicado: 27/03/2012 20h43 última modificação: 29/07/2014 09h07

O governo de Alagoas e a prefeitura de Maceió assinaram nesta terça-feira (27) a adesão ao programa do governo federal Crack, é Possível Vencer. Por meio desse pacto, serão investidos, no estado e nos municípios alagoanos, mais de R$ 37 milhões até 2014. O valor se divide nas áreas de Saúde, para aumentar a oferta de tratamento e atenção aos usuários de drogas; de Segurança Pública, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas, e de prevenção, para capacitar profissionais que trabalham com o tema.

Participaram do lançamento do programa em Alagoas, na tarde desta terça-feira, os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Alexandre Padilha (Saúde), além do secretário-executivo adjunto do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Marcelo Cardona. Outros recursos a serem repassados pelo MDS ao estado e ao município não se destinam exclusivamente ao programa, mas também terão impacto nessas ações.

Na Saúde, estão previstos investimentos de R$ 28,8 milhões nos próximos três anos. A verba será utilizada na construção de um novo Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (Caps AD) e na ampliação do atendimento de outros dois. Também serão abertos 42 novos leitos em enfermarias especializadas, nove unidades de acolhimento, sendo seis para adultos e três para menores de idades, e quatro Consultórios nas Ruas.

O ministro Alexandre Padilha anunciou o investimento de R$ 5,1 milhões para ações de atendimento aos usuários de crack em 2012, já incluídos no valor total. R$ 531,4 mil já serão utilizados para que esses quatro novos Consultórios nas Ruas estejam em funcionamento ainda este ano, dois deles até maio e os demais até dezembro. Também servirá para habilitação de um Caps AD 24 horas, em Maceió, até maio, e construção de um novo até o fim do segundo semestre.

A meta é colocar em atividade as quatro unidades de acolhimento até julho, sendo três para atendimento a adultos e uma destinada ao público infantil. O estado também terá, até julho, oito leitos em enfermarias especializadas no hospital Estadual em Rio Largo, na Região Metropolitana de Alagoas.

O MDS irá reforçar a oferta de serviços socioassistenciais, que serão integrados com a rede de saúde, nos casos em que, além do uso de drogas, houver situação de vulnerabilidade social. Atualmente, existem quatro Centros de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) em Maceió. Até o fim deste ano, o ministério vai apoiar a implantação de mais uma unidade, na região de Benedito Bentes.

A capacidade vai passar de 320 atendimentos para 400 pessoas ou famílias. No estado todo, a capacidade de atendimento fica em cerca de 3 mil. Para as cinco unidades do Creas, serão repassados R$ 7,65 milhões para o Serviço de Abordagem Social, neste ano, que atuará em conjunto com os Consultórios na Rua do Ministério da Saúde.

Outro importante tipo de equipamento público, os Centros de Referência para Pessoas em Situação de Rua, também serão expandidos este ano no estado. No bairro do Poço, em Maceió, será construída a terceira unidade do estado. Cada uma delas pode atender até 200 pessoas.

Para a abordagem a crianças e adolescentes na rua, as equipes de saúde, assistência social e segurança contarão com o apoio de conselheiros tutelares para encaminhar à família ou ao Sistema de Justiça, quando for o caso. Os conselhos terão o apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e serão o elo com os atores do Sistema de Garantia de Direitos das Crianças e Adolescentes.

No eixo prevenção, com ações voltadas para a escola, profissionais de saúde e assistência social e de segurança pública, operadores de direito e a comunidade, serão investidos até R$ 5,2 milhões, entre 2012 e 2014, para cursos presenciais e a distância. A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça é a responsável por articular essa formação.

A meta até 2014 é oferecer, em cursos presenciais no estado, 4,8 mil vagas para educadores e policiais para prevenção de drogas nas escolas. Em atividades a distância, serão 1,4 mil vagas para profissionais de saúde e assistência social; 5,6 mil conselheiros; 2,1 mil operadores de direito; 1,3 mil lideranças comunitárias. O cronograma dos cursos será divulgado ainda no 1° semestre.

Com duas estratégias complementares, as ações policiais do programa intensificam as ações de inteligência e de investigação para identificar e prender traficantes, bem como para desarticular organizações criminosas que atuam no tráfico de drogas ilícitas, incluindo operações nas fronteiras.

Serão investidos no estado R$ 3,6 milhões para implantação de policiamento de proximidade nas áreas de alta concentração de uso de crack e outras drogas, além da compra de duas bases móveis com videomonitoramento, dois veículos, quatro motocicletas de apoio a essas bases e 400 armas de menor potencial ofensivo.

O programa Crack, é Possível Vencer foi lançado em dezembro passado pela presidenta Dilma Rousseff e conta com ações dos ministérios da Justiça, da Saúde, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e da Educação, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos.

São Paulo

Coordenado pela Prefeitura da São Paulo, foi inaugurado na manhã desta terça-feira o centro de recuperação para viciados em crack, chamado Complexo Prates, que terá investimento de R$ 1 milhão por ano para o custeio do atendimento aos usuários de crack. O centro terá equipes multidisciplinares na área da saúde e da assistência social, com capacidade para atender 1,2 mil pessoas por dia. O empreendimento tem 16 mil metros quadrados e locais para convivência, atividades esportivas e lazer; oficinas; telecentros; sala de leitura; jardinagem; salas para atendimento psicoterápico; um ambulatório; um centro para atendimento psicossocial para viciados em álcool e drogas; um abrigo para crianças e adolescentes com 20 vagas, e um abrigo para homens com 120 leitos.

Fonte:
Ministério da Justiça
Agência Brasil

 

 

Conheça o programa Crack, é Possível Vencer

Saiba onde encontrar ajuda para enfrentar o problema

 

Veja o making of da campanha de combate ao crack do governo federal:

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Ministério da Saúde vai destinar R$ 520 milhões para a compra de ambulâncias
O Ministério da Saúde liberou R$ 520 milhões para a compra de 6,5 mil ambulâncias que vão ser distribuídas para municípios de todo o País. Iniciativa vai reduzir a burocracia e facilitar o acesso dos municípios aos veículos
Instituto Nacional de Cardiologia realiza transplantes cardíacos em adultos e crianças
É o único hospital público a realizar transplantes cardíacos em adultos e crianças no estado do Rio de Janeiro
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
O Ministério da Saúde liberou R$ 520 milhões para  a compra de 6,5 mil ambulâncias que vão ser distribuídas para   municípios de todo o País. Iniciativa vai reduzir a burocracia e facilitar o acesso dos municípios aos veículos
Ministério da Saúde vai destinar R$ 520 milhões para a compra de ambulâncias
É o único hospital público a realizar transplantes cardíacos em adultos e crianças no estado do Rio de Janeiro
Instituto Nacional de Cardiologia realiza transplantes cardíacos em adultos e crianças

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital