Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 03 > Prevenção ao uso de drogas será tema de concurso cultural

Saúde

Prevenção ao uso de drogas será tema de concurso cultural

por Portal Brasil publicado: 14/03/2012 19h50 última modificação: 29/07/2014 09h07

Estudantes, fotógrafos e músicos de todo o Brasil podem enviar seus trabalhos para os concursos promovidos pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça, com o tema “A prevenção ao uso de drogas é compromisso de todos”.

São cinco categorias: cartazes, fotografia, jingle, vídeos e monografia, com prêmios de até R$ 6 mil. Os trabalhos podem ser enviados até 27 de abril.

O objetivo é incentivar a reflexão e a discussão sobre a questão das drogas nos ambientes escolar e universitário, e no dia a dia do cidadão brasileiro.

Com algumas categorias já em sua 13ª edição, o concurso foi ampliado com o intuito de aumentar a participação. Em 2011, com o tema “Arte e cultura na prevenção do uso de crack e outras drogas”, foram mais de 2 mil inscritos e 90 vencedores. A expectativa para este ano é mobilizar ainda mais estudantes e cidadãos a pensar sobre o tema da prevenção.

Os regulamentos estão disponíveis nas páginas eletrônicas da Senad.

Na categoria cartazes, podem participar estudantes do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental, de escolas públicas ou privadas de todo o País. São quatro categorias (2° ano, 3° ano, 4° ano e 5° ano). Serão premiados com até R$ 2 mil, três cartazes por região (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste) em cada categoria.

Fotografia é aberto a profissionais e amadores, que vão disputar o prêmio de R$ 3 mil por região. O jingle é voltado a músicos profissionais ou amadores e premiará com o valor de R$ 3 mil o melhor trabalho de cada região.

Vídeos podem participar alunos do 6° ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, de escolas públicas ou privadas de todo o País. O concurso premiará com o valor de R$ 3 mil um vídeo de cada região, por categoria.

Nas monografias podem participar estudantes universitários matriculados em cursos de graduação das instituições de ensino superior reconhecidas pelo Ministério da Educação. Serão premiados com até R$ 6 mil os três melhores trabalhos em nível nacional.

 

Fonte:
Ministério da Justiça

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital