Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 03 > Representantes de instituições de saúde discutem ampliação da Rede Sentinela

Saúde

Representantes de instituições de saúde discutem ampliação da Rede Sentinela

por Portal Brasil publicado: 14/03/2012 19h13 última modificação: 29/07/2014 09h07

Cerca de 250 profissionais de saúde que atuam nas vigilâncias sanitárias estaduais e municipais, além de técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e representantes de instituições credenciadas da Rede Sentinela, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Ministério da Saúde participam até esta quarta-feira (14), em Fortaleza (CE), do 13º Encontro Nacional da Rede Sentinela. O objetivo é discutir a ampliação da rede.

A rede é formada por 187 instituições de saúde, que informam à Anvisa problemas observados durante o uso de produtos e serviços. A Rede Sentinela figura como um observatório do uso de tecnologias em saúde e como um notificador para o Sistema de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Vigipós).

A chefe do Núcleo de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Nuvig) da Anvisa, Maria Eugênia Cury, ressaltou, na abertura do evento, a importância desse encontro como um canal de interface entre os entes que compõem a rede. Ela lembrou que a notificação é crucial para a melhoria dos produtos sujeitos à vigilância sanitária.

“Quem utiliza as tecnologias disponíveis no mercado são as pessoas comuns. Quem registra essas tecnologias é a Anvisa. O Vigipós nasceu da necessidade de serviços com maior capacidade de minimizar o risco para a população”, explicou Maria Eugênia.

Na segunda-feira (12), um grupo de trabalho composto de 30 dos participantes do encontro discutiu, preliminarmente, a proposta de um marco regulatório para a Rede Sentinela.

 

Fonte:
Anvisa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital