Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 03 > Representantes de instituições de saúde discutem ampliação da Rede Sentinela

Saúde

Representantes de instituições de saúde discutem ampliação da Rede Sentinela

por Portal Brasil publicado: 14/03/2012 19h13 última modificação: 29/07/2014 09h07

Cerca de 250 profissionais de saúde que atuam nas vigilâncias sanitárias estaduais e municipais, além de técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e representantes de instituições credenciadas da Rede Sentinela, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Ministério da Saúde participam até esta quarta-feira (14), em Fortaleza (CE), do 13º Encontro Nacional da Rede Sentinela. O objetivo é discutir a ampliação da rede.

A rede é formada por 187 instituições de saúde, que informam à Anvisa problemas observados durante o uso de produtos e serviços. A Rede Sentinela figura como um observatório do uso de tecnologias em saúde e como um notificador para o Sistema de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Vigipós).

A chefe do Núcleo de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Nuvig) da Anvisa, Maria Eugênia Cury, ressaltou, na abertura do evento, a importância desse encontro como um canal de interface entre os entes que compõem a rede. Ela lembrou que a notificação é crucial para a melhoria dos produtos sujeitos à vigilância sanitária.

“Quem utiliza as tecnologias disponíveis no mercado são as pessoas comuns. Quem registra essas tecnologias é a Anvisa. O Vigipós nasceu da necessidade de serviços com maior capacidade de minimizar o risco para a população”, explicou Maria Eugênia.

Na segunda-feira (12), um grupo de trabalho composto de 30 dos participantes do encontro discutiu, preliminarmente, a proposta de um marco regulatório para a Rede Sentinela.

 

Fonte:
Anvisa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Arquivo/EBC
Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)

Governo digital