Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 04 > Direito à sexualidade

Saúde

Direito à sexualidade

Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) garante que o direito de se viver a sexualidade é tão fundamental quanto o direito à vida
por Portal Brasil publicado: 24/04/2012 15h18 última modificação: 29/07/2014 09h06

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) garante que o direito de se viver a sexualidade é tão fundamental e universal quanto o direito à vida. Isso deve ser válido também para aqueles que possuem algum tipo de deficiência, seja ela física ou neurológica. 

Atualmente, pessoas com lesão medular e que, por este motivo, tem algum problema sexual, podem recorrer a tratamentos com medicamentos, próteses e terapias, com bons resultados. Já no caso de deficiências neurológicas, as maiores dificuldades não são orgânicas, mas sim de ordem psicossocial, alerta a psicóloga Ana Cláudia Bortolozzi Maia, autora dos livros Inclusão e Sexualidade (Juruá Editora, 2011) e Sexualidade e Deficiências (Editora Unesp, 2006). “São os preconceitos, os estereótipos e a falta de educação sexual que atrapalham”, afirma. 

Para a especialista, é justamente por falta de informação sobre a própria sexualidade e pelas desigualdades sociais que as pessoas com deficiência neurológica são mais vulneráveis a gravidez indesejada, contaminação de doenças sexualmente transmissíveis, além de alvos de abusos sexuais. “Este grupo poderiam ser menos afetado por estes problemas se houvessem ações preventivas que visassem especificamente à saúde sexual e reprodutiva”, diz.

Relatório do Banco Mundial em parceria com a Universidade de Yale sobre HIV/Aids e Deficiência trouxe dado alarmante: mulheres com deficiência correm três vezes mais risco de serem estupradas que mulheres sem deficiência. Outro dado indica que chega até a 70% os casos de abuso sexual de jovens com deficiência intelectual. 

Atualmente, o movimento de pessoas com deficiência neurológicas luta pela conquista de espaço para debater educação sexual, combate à violação dos direitos sexuais e reprodutivos, e inclusão destes tópicos nas políticas públicas. 

O Ministério da Saúde e a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, vinculada à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, desenvolve plano de ação para atuar de forma conjunta para capacitar profissionais do SUS para atender estes pacientes, criar material didático a ser distribuído para a população, preparar adolescentes e jovens com deficiência como agentes multiplicadores para atuarem em promoção de saúde e prevenção, estabelecer parcerias com instituições de ensino superior para que promovam programas de educação permanente no tema, entre outras ações.

Fontes:
Direitos Sexuais e Reprodutivos da Pessoa com Deficiência (2009)
Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos dos Idosos e Pessoas com Deficiência (Ampid) 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Naftali Emídio/Pref. do Cabo de Santo Agostinho
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Pei Fon/Prefeitura de Maceió

Governo digital