Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 04 > Direitos Humanos propõe pacto nacional pelo enfrentamento às drogas

Saúde

Direitos Humanos propõe pacto nacional pelo enfrentamento às drogas

por Portal Brasil publicado: 18/04/2012 20h13 última modificação: 29/07/2014 09h06

Ao participar de solenidade de adesão do estado do Rio Grande do Sul ao programa do governo federal Crack é Possível Vencer, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), fez um apelo para que gestores municipais, estaduais e sociedade civil atuem no combate e prevenção ao uso de drogas no País.

Acompanhada do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do governador do estado, Tarso Genro, Rosário ressaltou a importância da expansão e fortalecimento das Unidades Especializadas no atendimento de crianças e adolescentes, que integram os eixos do programa. O evento ocorreu na terça-feira (17), na sede do governo gaúcho, em Porto Alegre.

“O principal desafio do programa é levarmos o apoio necessário às famílias, especialmente às mães e às mulheres, que muitas vezes sozinhas, enfrentam dificuldades no atendimento de seus filhos usuários do crack. Neste sentido, as Unidades Especializadas vão contribuir muito nessa batalha”, explicou Rosário. 

Segundo a ministra, é possível construir políticas públicas capazes de regenerar pessoas e recuperar famílias. “Não devemos desistir das pessoas, é possível estruturar políticas públicas educativas para que nossas crianças e os jovens tenham claros projetos de vida e não se entreguem às drogas”, defendeu.

 

Atendimento multidisciplinar

De acordo com o ministro José Eduardo Cardozo, o atendimento em pontos de maior incidência de crack nas comunidades será realizado por equipes multidisciplinares. “Vamos integrar médicos e assistentes sociais para que, com a intervenção da polícia de proximidade, consigamos convencer os usuários a buscar tratamento”, disse. Cardozo assegurou que a abordagem será feita de forma pacífica.

 

Adesão

O Rio Grande do Sul é o quarto estado a aderir ao programa de combate ao crack e outras drogas lançado em dezembro passado pela presidenta Dilma Rousseff. Pernambuco, Alagoas e Rio de Janeiro já assinaram o termo de cooperação.

Com o pacto, começam e são fortalecidas ações para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários drogas, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e para ampliar atividades de prevenção. A União deverá investir com repasses e aplicação direta R$ 103 milhões até 2014 no estado do Rio Grande do Sul.

O programa Crack, é Possível Vencer prevê investimentos de R$ 4 bilhões em recursos federais até 2014. As ações do programa serão executadas em conjunto pelos ministérios da Justiça, Saúde e Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

 

Fonte:
Secretaria de Direitos Humanos

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital