Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 04 > Governo elabora Política Nacional de Saúde no Sistema Prisional

Saúde

Governo elabora Política Nacional de Saúde no Sistema Prisional

por Portal Brasil publicado: 11/04/2012 13h19 última modificação: 29/07/2014 09h06

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça lançou, na terça-feira (10), o Grupo de Trabalho Interministerial de Saúde no Sistema Prisional, que irá elaborar a Política Nacional de Saúde no Sistema Prisional.

População carcerária no Brasil tem direito aos serviços do Sistema Único de Saúde.

A atuação conjunta entre os ministérios da Justiça e da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção à Saúde, já começou. Até o final do ano, os 500 mil presos brasileiros devem ser vacinados contra a Influenza A - primeiro passo para que todas as pessoas privadas de liberdade sejam incluídas nos programas desenvolvidos pela Saúde, num esforço para garantir à população carcerária o direito constitucional à saúde.

Serão desenvolvidas também ações de prevenção, promoção e tratamento nas áreas de saúde bucal, saúde da mulher, doenças sexualmente transmissíveis, HIV/Aids e hepatites virais, saúde mental, controle da tuberculose, hipertensão e diabetes, hanseníase, imunizações, coletas de exames laboratoriais e utilizando a assistência farmacêutica básica, com foco na atenção integral.

O lançamento deu início ao Seminário do Plano à Política: Garantindo o Direito à Saúde para Todas as Pessoas no Sistema Prisional, que termina nesta quarta-feira (11).

 

Plano

Com a finalidade de garantir o direito constitucional à saúde e o acesso com equidade, integralidade e universalidade e, organizar as ações e serviços de saúde dentro dos estabelecimentos penais, os ministérios da Justiça e da Saúde instituíram, em 2003, o Plano Nacional de Saúde no Sistema Penitenciário.

Até 2011, foram qualificados, dentro do plano, 23 estados em todas as regiões do País, compondo 250 equipes de saúde no sistema penitenciário, distribuídas em 230 estabelecimentos penais.

 

Fonte:
Ministério da Justiça 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital