Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 04 > Ministério da Saúde vai repassar R$ 2,8 milhões para prevenir violências e acidentes

Saúde

Ministério da Saúde vai repassar R$ 2,8 milhões para prevenir violências e acidentes

por Portal Brasil publicado: 02/04/2012 16h58 última modificação: 29/07/2014 09h06

O Ministério da Saúde vai transferir mais R$ 2,810 milhões a 63 municípios de 19 estados brasileiros para financiar projetos de prevenção de violências e acidentes. A lista dos municípios beneficiados pode ser acessada na Portaria 556, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de sexta-feira (30).

No final do ano passado, o ministério autorizou o repasse de R$ 22,010 milhões para 576 municípios de todas as regiões do País, em que foram selecionados projetos voltados ao desenvolvimento de ações para a redução de violência (sexual, doméstica e outros tipos) e acidentes, incluindo os de trânsito. Os projetos escolhidos recebem do Ministério da Saúde valores entre R$ 30 mil e R$ 100 mil.

O objetivo é fortalecer a Rede Nacional de Prevenção de Violência e Promoção da Saúde (Rede Viva Paz), criada em 2004. Com o trabalho em rede, o ministério busca qualificar e dinamizar o encaminhamento de casos de violência e de acidentes. A partir da notificação de violência doméstica, sexual ou outras violências, que é obrigatória para os profissionais de saúde, os municípios e estados podem implementar serviços envolvendo várias instâncias que trabalham de maneira articulada, de modo a identificar problemas de violência, formular estratégias e planejar intervenções. Atualmente, cerca de 830 secretarias de saúde municipais e estaduais contam com o apoio do ministério para trabalhar com prevenção de violência e promoção da saúde.

“Lesões decorrentes de acidentes relacionados ao trânsito, afogamento, envenenamento, quedas ou queimaduras, assim como as violências incluindo as agressões e homicídios, suicídios, tentativas de suicídio, abusos físicos, sexuais e psicológicos se tornaram questões prioritárias de vigilância em saúde no Ministério da Saúde do Brasil”, explica a coordenadora de Vigilância e Prevenção de Violências e Acidentes, do Ministério da Saúde, Marta Maria Alves da Silva.

Os projetos foram avaliados, no Ministério da Saúde, por uma comissão técnica e por representantes de entidades parceiras convidadas. No total, 1.334 projetos foram submetidos a esta avaliação. “Desde 2006, o Ministério da Saúde tem fortalecido junto aos estados e municípios a vigilância e prevenção de violências e acidentes, mediante repasse de recursos financeiros com editais, portarias específicas e apoio técnico”, lembra Marta Silva.

Fator de alerta

De acordo com o estudo Saúde Brasil, realizado pelo Ministério da Saúde, em 2010, os acidentes foram responsáveis por 82% do total de internações por causas externas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e, dentre eles, os acidentes de transporte terrestre foram os mais frequentes – 15,7% do total de hospitalizações no Sistema Único de Saúde (SUS).

Além disso, as quedas (39,1%) tiveram contribuição importante para as internações no Brasil. Em contraste com o que se observa em relação à mortalidade, as tentativas de homicídios representaram 5% do total de hospitalizações por causas externas. Os idosos têm elevado risco de internação por causas externas. Com dados de notificação compulsória de casos de violência foi possível identificar que a maioria foi composta por mulheres de 20 a 59 anos de idade, enquanto o perfil dos agressores referia-se aos cônjuges e pessoas próximas do convívio da vítima (familiares e amigos), sendo mais comuns os casos de violência física.

Fonte:
Ministério da Saúde

 


Conheça políticas de enfrentamento à violência contra a mulher

Saúde vai premiar ações de prevenção à violência

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Vacinação contra a gripe
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Vacinação contra a gripe
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti

Últimas imagens

Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Marcos Santos/USP Imagens
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Ronaldo Lima/Prefeitura de Diadema (SP)
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC

Governo digital