Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 05 > Anvisa lança campanha sobre entrada bagagens no País

Saúde

Anvisa lança campanha sobre entrada bagagens no País

por Portal Brasil publicado: 07/05/2012 19h16 última modificação: 29/07/2014 09h05

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançou nesta segunda-feira (7) campanha de orientação sobre produtos sujeitos ao controle sanitário que podem ou não estar presentes nas bagagens de viajantes que chegam ao Brasil. O vídeo, que apresenta legenda em inglês, está disponível no site da agência e será exibido em voos internacionais e em aeroportos  de todo País.

Ao entrar no Brasil, estão sujeitos ao controle sanitário produtos que têm relação direta com a saúde das pessoas, como: medicamentos, alimentos, cosméticos, produtos de limpeza e materiais ou equipamentos para diagnóstico médico. “É importante que os viajantes conheçam as regras sobre o controle realizado pelas autoridades sanitárias para que as mercadorias não fiquem interditadas”, explica o diretor da Anvisa, Agenor Álvares.

De acordo com regras da Anvisa, produtos para uso próprio são dispensados de controle sanitário. “São considerados produtos para uso próprio aqueles em quantidade e freqüência compatíveis com a duração e finalidade do tratamento, ou então aqueles que não caracterizem comércio ou prestação de serviços a terceiros”, orienta o diretor da Agência.

É importante que, ao chegar ao Brasil, os viajantes possuam, em mãos, a receita médica ou prescrição profissional para uso dos produtos que traz na bagagem. “Esses são os únicos comprovantes que podem eximir possíveis dúvidas das autoridades sanitárias sobre a importação de medicamentos para uso pessoal”, afirma Álvares.

Para entrada, em território nacional, de produtos biológicos destinados a fins terapêuticos, como, por exemplo, tecidos, células e sangue, é necessária prévia autorização da Anvisa.  Já os produtos sem identificação nas embalagens originais são proibidos de entrar no Brasil.

 

Controlados

No caso de medicamentos que contêm substâncias sujeitas a controle especial, como os tarja preta e os antibióticos, é preciso que o viajante verifique se o uso do medicamento é autorizado no Brasil. Além disso, é preciso checar se há obrigatoriedade da apresentação da receita médica, no momento de entrada desse produto no País. Essas informações estão disponíveis no site da Anvisa.

 

Outros casos

Pessoas jurídicas, como empresas, órgãos de governo e associações, seguem regras específicas de importação de produtos sujeitos à vigilância sanitária. Em caso de dúvidas, a orientação é que o interessado entre em contato com a Anvisa pelo telefone: 0800 642 9782 ou acesso o portal da Agência.

 

Fonte:
Anvisa 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC

Governo digital