Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 05 > Dependendo da avaliação das equipes de trabalho, recursos para atenção básica podem chegar a 100%

Saúde

Dependendo da avaliação das equipes de trabalho, recursos para atenção básica podem chegar a 100%

por Portal Brasil publicado: 18/05/2012 14h41 última modificação: 29/07/2014 09h05

Os recursos repassados para equipes da Estratégia Saúde da Família podem ser elevados em até 100% após avaliação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (Pmaq), do Ministério da Saúde. O objetivo do programa, lançado nesta sexta-feira (18) em Porto Alegre (RS), é avaliar equipes que prestam atendimento à população por meio de um questionário, que será aplicado aos gestores de unidades de saúde, profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

No estado, a avaliação externa do Pmaq foi lançada pelo secretário de Atenção à Saúde do ministério, Helvécio Miranda Magalhães. Segundo ele, “o início da terceira etapa do programa do Rio Grande do Sul é a concretização do caminho que o governo federal decidiu, junto com estado e município para qualificar a Atenção Básica, além de aumentar globalmente os recursos para esta área.” O secretário adiantou ainda que o aumento de recurso está vinculado ao resultado efetivo no atendimento a população. “Essa é uma verdadeira revolução”, concluiu.

Ao todo, 827 equipes de saúde gaúchas serão avaliadas. Em todo o País, serão aproximadamente 17,5 mil equipes, o equivalente a 53,3% do total de equipes de saúde da família - pouco mais de 33 mil - que aderiram ao programa em 3.972 municípios brasileiros.

Desempenho

Equipes bem avaliadas pelo programa poderão receber o teto adicional de R$ 11 mil por mês. Hoje, cada equipe recebe do governo federal de R$ 7,1 mil a R$ 10,6 mil, conforme critérios socioeconômicos e demográficos. Com uma boa avaliação, poderão receber até R$ 21,6 mil.

Este ano, o Ministério da Saúde vai investir R$ 7,2 bilhões para custear o trabalho das equipes de atenção básica no País. Outros R$ 800 milhões serão investidos, ainda este ano, para elevar os recursos às equipes integrantes do programa.

Qualificação

Criado em 2011, o Pmaq busca ampliar o acesso do cidadão aos serviços de saúde e melhorar o atendimento na atenção básica, garantindo um padrão nacional de qualidade por meio da avaliação de equipes de saúde. O programa eleva os recursos para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que cumprem metas na qualificação do trabalho das equipes de saúde.

A equipe de avaliação conta com um supervisor e até quatro avaliadores, dependendo do tamanho da unidade a ser visitada. São quase 800 avaliadores em todo País, de 38 instituições de ensino e pesquisa.

O trabalho é realizado em parceria com as Universidades Federais do Rio Grande do Sul (UFRS) e de Pelotas (UFPEL).

As equipes que serão avaliadas são compostas por médico, enfermeiro, técnico ou auxiliar de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Há equipes que também oferecem assistência odontológica e são formadas por dentistas, auxiliar de consultório dentário e/ou técnico em saúde bucal.

Estratégia

O processo de avaliação é realizado pelo Ministério da Saúde com o apoio de 38 Instituições de Ensino e Pesquisa de todas as regiões do País. Ao todo, serão aplicados questionários a 70 mil usuários do SUS de todos os estados. Esta avaliação será finalizada em julho deste ano.

 

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital