Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 05 > Força Nacional vai acompanhar vacinação de gado em fazendas ocupadas por índios em MS

Saúde

Força Nacional vai acompanhar vacinação de gado em fazendas ocupadas por índios em MS

por Portal Brasil publicado: 18/05/2012 15h33 última modificação: 29/07/2014 09h05

A Força Nacional de Segurança e a Polícia Federal vão acompanhar a vacinação de gado contra febre aftosa nas fazendas ocupadas por índios na região oeste de Mato Grosso do Sul (MS), anunciou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante reunião com o governador do estado, André Puccinelli, e representantes do Ministério da Agricultura, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul).

Segundo Puccinelli, o procurador federal Flávio Chiarelli, da Procuradoria Federal Especializada na Funai, disse nesta quinta-feira (17),  que os índios assinaram um documento se comprometendo a permitir a entrada dos fazendeiros na área para fazer a vacinação. Ao todo, são 11 fazendas com um rebanho de aproximadamente 68 mil animais. O período de vacinação contra a febre aftosa na região teve início no dia 1º de maio e se estende até 15 de junho.

O governador disse que pediu a “atenção da União” para auxiliar na negociação com os “patrícios indígenas” após a vacinação, para que se estabeleça uma interlocução entre governo estadual e índios. Na semana passada, índios das etnias Guarani Kaiowá e Terena haviam bloqueado estradas no sul do estado.

 

Fonte:
Agência Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia. Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia.  Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia

Últimas imagens

O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
Divulgação/Ministério da Saúde
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
Índice de reajuste pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato
Índice de reajuste pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato
Arquivo/Agência Brasil
Produtos da Cosmed também são fabricados pela Brainfarma, responsável pela linha de produção
Produtos da Cosmed também são fabricados pela Brainfarma, responsável pela linha de produção
Divulgação/Ministério da Saúde
Desde o dia 17 de abril, a vacina contra a gripe está disponível nos postos
Desde o dia 17 de abril, a vacina contra a gripe está disponível nos postos
Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital