Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 05 > Ministério da Saúde amplia serviço do Samu em quatro estados

Saúde

Ministério da Saúde amplia serviço do Samu em quatro estados

por Portal Brasil publicado: 07/05/2012 11h31 última modificação: 29/07/2014 09h05

Municípios de quatro estados foram habilitados pelo Ministério da Saúde para o funcionamento de Unidades de Suporte Básico e Avançado, destinadas ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), e também vão receber recursos de custeio para manutenção dos serviços prestados no total de R$ 3,3 milhões por ano.

Samu realiza atendimento de emergência em residências, locais de trabalho e vias públicas.

 

Foram habilitados serviços de municípios de São Paulo, Amazonas, Maranhão e Goiás. As habilitações, publicadas no Diário Oficial da União da última sexta-feira (4), são resultado do processo de reestruturação da Rede de Urgências, Saúde Toda Hora, em todo o País, coordenado pelo Ministério da Saúde.

Em São Paulo, foram habilitadas unidades móveis para quatro municípios. Matão e Boa Esperança do Sul receberam duas ambulâncias de suporte avançado e terão repasse anual de R$ 330 mil cada uma, para manutenção das unidades. Taquaritinga e Ibitinga receberam duas ambulâncias de suporte básico e contarão com repasse anual de R$ 150 mil cada. O custeio anual total para a manutenção dos serviços, vinculados à Central Regional de Araraquara, é de R$ 960 mil.

O estado do Amazonas também receberá recursos. Foram destinados R$ 660 mil por ano para o município de Manaus que serão utilizados na manutenção de duas ambulâncias de suporte avançado. Também foram liberados R$ 900 mil por ano para seis ambulâncias de suporte básico do Samu 192 da capital amazonense. O custeio anual das unidades móveis será de R$ 1.620.000.

Já o município de Açailândia, no Maranhão, receberá recursos anuais de R$ 330 mil para uma ambulância de suporte avançado e R$ 300 mil para duas ambulâncias de suporte básico, habilitadas na Regional de Imperatriz.

Em  Goiás, o município de Alto Paraíso de Goiás também receberá verba de R$ 150 mil ao ano por uma ambulância de suporte básico destinada ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, da Central Regional de Formosa.

 

Atendimento

A Rede de Atenção às Urgências e Emergências tem objetivo de articular e integrar todos os equipamentos de saúde para ampliar e qualificar o acesso humanizado e integral aos usuários em situação de urgência e emergência nos serviços de saúde.

A Rede de Urgências coloca à disposição da população – de forma integrada – os serviços mais próximos de sua residência. Com as Centrais de Regulação do Samu 192, o Ministério da Saúde trabalha na organização da estrutura disponível.

Quando uma ambulância é enviada para o atendimento, os profissionais de saúde já sabem para onde levarão o paciente. É o fim da peregrinação à procura de um leito, com a ambulância buscando onde deixar o paciente.

Ao discar o número 192, o cidadão estará ligando para uma central de regulação que conta com profissionais de saúde e médicos treinados para dar orientações de primeiros socorros por telefone. São estes profissionais que definem o tipo de atendimento, ambulância e equipe adequados a cada caso. Há situações em que basta uma orientação por telefone.

O Samu atende pacientes na residência, no local de trabalho, na via pública. Através do telefone 192, o atendimento chega ao usuário onde estiver.

A equipe presta atendimento no menor tempo possível já no local, ainda fora do ambiente hospitalar, salvando vidas e diminuindo sequelas.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia. Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia.  Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia

Últimas imagens

Glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com colírios ou cirurgia
Glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com colírios ou cirurgia
Divulgação/Governo do Espírito Santo
O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
Divulgação/Ministério da Saúde
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
Índice de reajuste pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato
Índice de reajuste pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato
Arquivo/Agência Brasil
Produtos da Cosmed também são fabricados pela Brainfarma, responsável pela linha de produção
Produtos da Cosmed também são fabricados pela Brainfarma, responsável pela linha de produção
Divulgação/Ministério da Saúde

Governo digital