Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 05 > Ministério da Saúde destina R$ 4,8 milhões para custeio de ambulâncias em oito estados

Saúde

Ministério da Saúde destina R$ 4,8 milhões para custeio de ambulâncias em oito estados

por Portal Brasil publicado: 25/05/2012 19h53 última modificação: 29/07/2014 09h05

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul será beneficiado com R$ 4,8 milhões anuais liberados pelo Ministério da Saúde, para o custeio de 27 ambulâncias e cinco motolâncias.

Todos os recursos foram autorizados com a publicação de 25 portarias na sexta-feira (25), no Diário Oficial da União (DOU). No estado de São Paulo, o município de Guarujá, que integra a Central Regional de Regulação das Urgências Litoral Norte, receberá recursos anuais de R$ 330 mil para uma Unidade de Suporte Avançado (USA) e R$ 150 mil para cada uma das cinco Unidades de Suporte Básico (USB).

Os municípios paulistas de Lorena – da Central Regional de Guaratinguetá -, e Bauru, integrante da Central Regional de Bauru, vão receber R$ 150 mil de custeio anual para uma Unidade de Suporte Básico (USB) em cada município. No total, o estado de São Paulo receberá R$ 1,3 milhão por ano para o custeio das ambulâncias.

A Unidade de Suporte Básico (USB) é um veículo destinado ao transporte inter-hospitalar de pacientes com risco de vida conhecido e ao atendimento pré-hospitalar de pacientes com risco de vida desconhecido, não classificado com potencial de necessitar de intervenção médica no local e/ou durante transporte até o serviço de destino.

Já a Unidade de Suporte Avançado (USA) é um veículo destinado ao atendimento e transporte de pacientes de alto risco em emergências pré-hospitalares e/ou de transporte inter-hospitalar que necessitam de cuidados médicos intensivos. Deve contar com os equipamentos médicos necessários para esta função.

Na Bahia, as Unidades de Suporte Básico (USB) de 12 municípios foram habilitadas e passaram a receber R$ 150 mil/ano por unidade. O estado baiano receberá o total R$ 1,8 milhão anualmente para custear essas unidades.

Serão beneficiados os municípios: Maracás, Santa Inês, Manoel Vitorino, Barra do Rocha, Apuarema e Aiquara, integrantes da Central Regional de Jequié; São Félix e Nazaré da Central Regional de Santo Antônio de Jesus; Cocos, da Central Regional de Bom Jesus da Lapa; Anagé e Belo Campo, da Central Regional de Vitória da Conquista; e Buritirama, da Central Regional de Barreiras.

No Maranhão, a cidade de São José de Ribamar, integrante da Central Regional de Regulação das Urgências de São Luís, possui duas ambulâncias. O Ministério da Saúde vai repassar anualmente R$ 150 mil para a USB e R$ 330 mil para a USA. A soma resulta no repasse de R$ 480 mil por ano para o estado do Maranhão.

Já na Paraíba, os municípios de Umbuzeiro, que integra a Central Regional de Campina Grande; João Pessoa e Bananeiras, da Central Regional de João Pessoa, possuem uma USB, cada um. Essas unidades foram habilitadas e passam a ter custeio de R$ 150 mil anual, por unidade. Anualmente a Paraíba receberá R$ 450 mil de custeio das ambulâncias.

E no Estado de Pernambuco, os municípios de Abreu de Lima e Itapissuma, que compõem a Central Regional Metropolitana de Recife, contam - cada um - com uma Unidade de Suporte Básico (USB). Para cada unidade habilitada, será repassado o valor anual de R$ 150 mil, com isso o estado pernambucano recebe o total de R$ 300 mil/ ano para o custeio das USBs.

 

Motolâncias

Ainda nesta sexta-feira (25), foram publicadas outras três portarias que repassam custeio para motolâncias. O município de Aparecida de Goiânia (GO), que compõe a Central Regional de Aparecida de Goiânia, possui três motolâncias. Cada uma receberá repasse anual de R$ 84 mil, o que totaliza R$ 252 mil por ano.

O município de Santa Rosa (RS), integrante da Central de Regulação Médica Estadual do Rio Grande do Sul, receberá R$ 84 mil anuais para custeio de uma motolância. O município de Juiz de Fora (MG), que integra a Central Regional de Juiz de Fora, também receberá R$ 84 mil/ ano para o custeio de uma motolância.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital