Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Campanha de doação de sangue em redes sociais quer fidelizar doadores

Saúde

Campanha de doação de sangue em redes sociais quer fidelizar doadores

por Portal Brasil publicado: 14/06/2012 17h25 última modificação: 29/07/2014 09h04

Ideia é aproveitar as ferramentas das redes sociais para cadastrar potenciais doadores

 

Para comemorar o Dia Mundial de Doação de Sangue, o Ministério da Saúde quer aumentar o número de doadores regulares no País dos atuais 2% da população para 3%, patamar recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A ideia é aproveitar as ferramentas das redes sociais para cadastrar potenciais doadores e direcionar essas pessoas aos hemocentros mais próximos.

De acordo com o ministro Alexandre Padilha, o banco virtual, criado no Facebook, em novembro de 2011, já conta com mais de 7 mil doadores voluntários e o objetivo é dobrar esse número, alcançando 15 mil até o fim do ano.“Vamos conectar esse banco virtual com cada hemocentro do País, que poderá fazer uma busca ativa dos doadores cadastrados. Quando seus estoques estiverem reduzindo, o hemocentro pode mandar mensagem aos doadores para que eles venham doar sangue naquela cidade, naquele estado”, explicou Padilha, nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro.

Para difundir a ideia, o Ministério aprovou, na última sexta-feira (8), uma proposta para fortalecer a Política Nacional de Promoção da Doação Voluntária do Sangue. O documento propõe mudanças de comportamento e de gestão na política de sangue e hemoderivados, como a inclusão de jovens na causa da doação voluntária, por meio de programas educativos que devem ser disponibilizados a eles desde o ensino fundamental e médio. A proposta ainda será submetida à aprovação na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes da União, estados e municípios.

A criação de uma política nacional vai possibilitar a padronização de procedimentos e protocolos para todo o Sistema Único de Saúde (SUS), além de uma melhora no atendimento ao público na hemorrede brasileira.

O Brasil conta com 36 polos e mais de 300 hemocentros públicos. O Ministério da Saúde investiu, no ano passado, R$ 380 milhões na rede de sangue e hemoderivados no País. Para este ano, está previsto investimento no valor de R$ 580 milhões.

As pessoas interessadas em se tornar doadores habituais, ou “de repetição”, como diz o ministério, devem ter mais de 18 anos, ter peso acima de 50 quilos, não ser portadora de doenças transmissíveis pelo sangue e doar o sangue no mínimo três vezes ao ano.

Leia mais:

Saúde lança campanha para doação de sangue

Ministério convoca doadores de sangue para reposição de estoque

Ministério alerta para redução no estoque de sangue

Assista ao vídeo da campanha:

 

Fonte:
Portal do Planalto

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital