Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Campanha de doação de sangue em redes sociais quer fidelizar doadores

Saúde

Campanha de doação de sangue em redes sociais quer fidelizar doadores

por Portal Brasil publicado: 14/06/2012 17h25 última modificação: 29/07/2014 09h04

Ideia é aproveitar as ferramentas das redes sociais para cadastrar potenciais doadores

 

Para comemorar o Dia Mundial de Doação de Sangue, o Ministério da Saúde quer aumentar o número de doadores regulares no País dos atuais 2% da população para 3%, patamar recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A ideia é aproveitar as ferramentas das redes sociais para cadastrar potenciais doadores e direcionar essas pessoas aos hemocentros mais próximos.

De acordo com o ministro Alexandre Padilha, o banco virtual, criado no Facebook, em novembro de 2011, já conta com mais de 7 mil doadores voluntários e o objetivo é dobrar esse número, alcançando 15 mil até o fim do ano.“Vamos conectar esse banco virtual com cada hemocentro do País, que poderá fazer uma busca ativa dos doadores cadastrados. Quando seus estoques estiverem reduzindo, o hemocentro pode mandar mensagem aos doadores para que eles venham doar sangue naquela cidade, naquele estado”, explicou Padilha, nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro.

Para difundir a ideia, o Ministério aprovou, na última sexta-feira (8), uma proposta para fortalecer a Política Nacional de Promoção da Doação Voluntária do Sangue. O documento propõe mudanças de comportamento e de gestão na política de sangue e hemoderivados, como a inclusão de jovens na causa da doação voluntária, por meio de programas educativos que devem ser disponibilizados a eles desde o ensino fundamental e médio. A proposta ainda será submetida à aprovação na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes da União, estados e municípios.

A criação de uma política nacional vai possibilitar a padronização de procedimentos e protocolos para todo o Sistema Único de Saúde (SUS), além de uma melhora no atendimento ao público na hemorrede brasileira.

O Brasil conta com 36 polos e mais de 300 hemocentros públicos. O Ministério da Saúde investiu, no ano passado, R$ 380 milhões na rede de sangue e hemoderivados no País. Para este ano, está previsto investimento no valor de R$ 580 milhões.

As pessoas interessadas em se tornar doadores habituais, ou “de repetição”, como diz o ministério, devem ter mais de 18 anos, ter peso acima de 50 quilos, não ser portadora de doenças transmissíveis pelo sangue e doar o sangue no mínimo três vezes ao ano.

Leia mais:

Saúde lança campanha para doação de sangue

Ministério convoca doadores de sangue para reposição de estoque

Ministério alerta para redução no estoque de sangue

Assista ao vídeo da campanha:

 

Fonte:
Portal do Planalto

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital