Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Ministério da Saúde destina R$ 28,5 milhões para UTIs

Saúde

Ministério da Saúde destina R$ 28,5 milhões para UTIs

por Portal Brasil publicado: 08/06/2012 17h20 última modificação: 29/07/2014 09h04
Romero Britto Rede Cegonha visa garantir atendimento de qualidade a todas as brasileiras pelo SUS

Rede Cegonha visa garantir atendimento de qualidade a todas as brasileiras pelo SUS

Transferência de recursos será realizada por intermédio do Fundo Nacional de Saúde 

O Ministério da Saúde destinou R$ 28,5 milhões para o custeio de novas vagas de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), habilitadas em 13 municípios de oito estados. Do total do recurso estabelecido pela Portaria 1.153, publicada nesta quarta-feira (6) no Diário Oficial da União (DOU), R$ 27,4 milhões serão destinados às novas UTIs da Rede de Urgência, que acolhe e faz o atendimento a pessoas vítimas de infarto, derrame, violência e acidentes de trânsito, entre outros.

O restante do recurso (R$ 1,1 milhão) será aplicado em UTIs da Rede Cegonha de três municípios - Imperatriz (MA), Aracajú (SE) e Natal (RN). O objetivo dessa ação é melhorar a estrutura de atendimento às gestantes e bebês recém-nascidos, por meio de uma rede qualificada.

As transferências serão realizadas por intermédio do Fundo Nacional de Saúde (FNS), pela modalidade fundo a fundo, que consiste no repasse de valores, de forma regular e automática, diretamente para os estados e municípios. Os recursos definidos na portaria serão incorporados ao Limite Financeiro Anual de Média e Alta Complexidade. O repasse ocorrerá em 12 parcelas, sendo que a primeira é retroativa ao mês de maio deste ano.

 

Leia mais:

Saúde assegura mais R$ 38 mi para UTI de 11 estados 

Rede Cegonha visa garantir atendimento de qualidade a todas as brasileiras pelo Sistema Único de Saúde 

Acompanhamento pré-natal é essencial para garantir uma gestação saudável

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital