Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Novo programa de redução da mortalidade indígena terá apoio da Defesa

Saúde

Novo programa de redução da mortalidade indígena terá apoio da Defesa

por Portal Brasil publicado: 06/06/2012 12h31 última modificação: 29/07/2014 09h04
Tereza Sobreira/ Ministério da Defesa Presidenta assinou decreto que institui comissão para trabalhar na redução da mortalidade infantil e materna nas comunidades indígenas

Presidenta assinou decreto que institui comissão para trabalhar na redução da mortalidade infantil e materna nas comunidades indígenas

Em cerimônia de comemoração do Dia do Meio Ambiente, a presidenta Dilma Rousseff assinou decreto que institui uma comissão para trabalhar na redução da mortalidade infantil e materna nas comunidades indígenas de todo o Brasil.

A comissão, intitulada Comitê Gestão Integrada das Ações de Atenção à Saúde e de Segurança Alimentar para a População Indígena, teve plano de trabalho elaborado pelo Ministério da Saúde, em parceria com outros ministérios, entre os quais a Defesa.

A iniciativa vai contar com o apoio logístico da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, para garantir transporte aéreo, terrestre, fluvial, alojamento, alimentação e segurança aos integrantes do projeto.

Pelo programa, profissionais da área de saúde realizam consultas, procedimentos odontológicos, avaliação nutricional, exames pré-natal e testes rápidos de HIV, entre outras intervenções, nos chamados Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis). O foco da ação são as crianças de até seis anos e as mulheres de dez a 49 anos.

Segundo Dilma Rousseff, a criação do grupo de trabalho é movida “pela certeza de que temos que dar tratamento especial à saúde indígena”. Ela afirmou, também, que saciar a fome e a sede deve ser “tarefa perene” para que as gerações futuras tenham condições adequadas de vida.

Em julho e agosto, ações de apoio se estenderão para outros estados. Ao todo, 16 Dseis foram selecionados para receber os agentes de saúde.

 

Meio Ambiente

A solenidade, de terça-feira (5), marcou os 40 anos de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1972, e a abertura das atividades da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20 – cujas ações de segurança estão a cargo da Defesa.

O Secretário-Geral da ONU para a conferência no Rio de Janeiro, Sha Zukang, afirmou, em discurso, que “este momento representa um marco para a nação brasileira. A ONU é profundamente grata pelo apoio e liderança desempenhados pelo Brasil”.

Participaram do evento o vice-presidente da república, Michel Temer; o ministro da Defesa, Celso Amorim; a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira; o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral; entre outras autoridades.

Acompanhe notícias da Rio+20 no portal do Comitê de Organização Nacional

Visite a página da Rio+20 no Facebook

Siga o perfil da Rio+20 no Twitter


Leia mais: 

Saúde indígena terá plano especial

Cerca de 400 mil índios de 210 povos diferentes são atendidos pelo SUS

Ministério da Saúde lança Cartão SUS para população indígena

Acompanhamento pré-natal é essencial para garantir uma gestação saudável e um parto seguro 

 

Fonte:

Ministério da Defesa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital