Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Rede Cegonha destina R$ 388 milhões para Minas, Ceará e DF

Saúde

Rede Cegonha destina R$ 388 milhões para Minas, Ceará e DF

por Portal Brasil publicado: 27/06/2012 14h58 última modificação: 29/07/2014 09h04
Anne Sobotta/Ventre Materno Os recursos do Rede Cegonha são para custear Centros de Parto Normal como este, em Mansão do Caminho, em Salvador (BA)

Os recursos do Rede Cegonha são para custear Centros de Parto Normal como este, em Mansão do Caminho, em Salvador (BA)

Recursos são para custeio de Centros de Parto Normal; Casas da Gestante, Bebê e Puérpera; além de criação e qualificação de leitos

 

Os estados de Minas Gerais, Ceará e o Distrito Federal receberão, juntos, R$ 388,5 milhões para melhorar a atenção à gestante e à criança dentro da estratégia Rede Cegonha. Os recursos são para custeio de Centros de Parto Normal, Casas da Gestante, Bebê e Puérpera, além da criação e qualificação de leitos.

O objetivo da rede é fortalecer um modelo de atenção que abrange desde o reforço do planejamento familiar à confirmação da gravidez, incluindo o pré-natal, parto, pós-parto, até os dois primeiros anos de vida da criança.

Para Minas Gerais, foi aprovada a segunda etapa do plano de ação da Rede Cegonha, com o destino de R$ 109,3 milhões, sendo que R$ 14,2 milhões serão repassados de imediato. O restante do valor será pago conforme andamento da Rede Cegonha no estado. Minas Gerais já recebeu a primeira parte dos recursos em dezembro do ano passado.

Ao Ceará foram destinados R$ 229,3 milhões para as primeiras ações de estratégia da Rede, beneficiando a população de 23 municípios. Do total reservado ao estado, R$ 50,6 milhões serão repassados de imediato para as estruturas e serviços já habilitados.

No Distrito Federal, também foram destinados R$ 49,9 milhões para as primeiras ações do Rede Cegonha. Desse total, R$ 18,2 milhões serão repassados de imediato, e o restante, conforme andamento da Rede local.

A Casa da Gestante, Bebê e Puérpera é uma unidade hospitalar que cuida de gestante, mães e recém-nascidos que precisam de atenção diária em serviços de alta complexidade, mas não precisam de internação ou moram longe do hospital, e mães cujos bebês estão na UTI Neonatal.

 

Leia mais:

Ceará vai receber R$ 229,3 milhões para ações da Rede Cegonha

Aprovada segunda etapa da Rede Cegonha em Minas Gerais

Saúde repassa R$ 49,9 milhões para Rede Cegonha do DF 

O parto normal é o mais aconselhado pelo governo federal

Governo investe R$ 9 bilhões até 2014 para aperfeiçoar a Rede Cegonha

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital