Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 06 > Rede de urgências do Paraná receberá R$ 159 milhões para qualificar atendimento

Saúde

Rede de urgências do Paraná receberá R$ 159 milhões para qualificar atendimento

por Portal Brasil publicado: 26/06/2012 19h32 última modificação: 29/07/2014 09h04

O Ministério da Saúde informou, nessa segunda-feira (25), que a região metropolitana de Curitiba receberá R$ 159,5 milhões para o fortalecimento da rede de urgências, beneficiando 27 cidades paranaenses. O objetivo da medida é potencializar a organização da rede de urgência para gerar impactos positivos no atendimento à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os recursos estão garantidos pela Portaria nº 1287, que aprova a primeira etapa do Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências do Estado do Paraná e municípios paranaenses. Os valores estabelecidos para o repasse serão incorporados ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade do estado e dos municípios. As ações custeadas pelo recurso devem ser antes discutidas e pactuadas na Comissão Bipartite (CIB), que reúne gestores do estado e dos municípios.

Com o novo recurso assegurado pelo Ministério da Saúde, estado e municípios paranaenses devem melhorar a manutenção de diversas ações, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), a habilitação e qualificação de Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), salas de estabilização e atenção domiciliar, além de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade de Terapia Intensiva Coronariana (UCO).

No último sábado (23), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou outra portaria, que aprova a primeira etapa do Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências do Rio Grande do Sul. No ato da assinatura da portaria, em Canoas (RS).

Leia mais:

Municípios gaúchos receberão R$ 318,8 milhões para aprimorar rede de urgência

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Substâncias anabolizantes, abortivas ou que causam má-formação fetal também são enquadradas na lista
Divulgação/EBC
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Brasil atingiu Metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose com três anos de antecedência
Divulgação/Ministério da Saúde
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná

Governo digital