Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Carta SUS possibilita que cidadão avalie serviços de saúde e denuncie irregularidades

Saúde

Carta SUS possibilita que cidadão avalie serviços de saúde e denuncie irregularidades

Atendimento

Desde 2012, mais de 4 milhões de correspondências já foram enviadas, resultando em 330 denúncias de usuários
por Portal Brasil publicado: 18/07/2012 19h53 última modificação: 29/07/2014 09h04
Blog da Saúde Correspondência enviada aos usuários do SUS avalia o atendimento e os serviços prestados nos hospitais da rede pública e nas unidades conveniadas

Correspondência enviada aos usuários do SUS avalia o atendimento e os serviços prestados nos hospitais da rede pública e nas unidades conveniadas

A Carta SUS, correspondência enviada pelo Ministério da Saúde aos usuários do Sistema Único de Saúde para avaliação do atendimento e dos serviços prestados nos hospitais da rede pública e unidades conveniadas, já apresenta seus resultados. Desde janeiro, mais de 4 milhões de correspondências foram enviadas, resultando em 330 denúncias de usuários.

O Departamento Nacional de Auditoria do SUS já realizou cinco investigações baseadas em denúncias da Carta SUS, criada em novembro de 2011.  A última, feita entre 14 e 23 de março, foi na Clínica São Silvestre (Clissil), em São Gonçalo (RJ), que presta serviços de clínica obstetrícia ao município. A clínica foi alvo de 28 denúncias, entre elas, a de dupla cobrança, em que o procedimento médico era pago pelo paciente e também pelo SUS, ou a cobrança por um serviço não prestado.

Em razão da gravidade das irregularidades, o Ministério da Saúde recomendou à prefeitura de São Gonçalo o descredenciamento da clínica e a contratação imediata de novos leitos para atendimentos com obstetras para que não haja prejuízo à população. O governo federal também determinou à Clissil que devolva integralmente os valores cobrados indevidamente às usuárias do SUS.

Em fevereiro, a Carta SUS também permitiu a identificação de problemas semelhantes na cidade de Pontão (RS). A população denunciou a prefeitura municipal, que emitia boletos de cobrança por cirurgias realizadas pelo SUS. Os denunciantes só ficaram sabendo que o procedimento foi totalmente custeado pelo SUS após receberem a correspondência do Ministério da Saúde. A prefeitura alegou que não tinha dinheiro para arcar com os gastos da saúde e o caso foi encaminhado ao Ministério Público.

“É fundamental que a população, ao receber a carta, confira se as informações estão corretas e, caso haja qualquer irregularidade, faça a denúncia ao Ministério da Saúde para que haja uma fiscalização”, alerta o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Transparência

Além do questionário para a avaliação do paciente, a Carta SUS traz dados como a data da entrada no hospital, o dia da alta e o motivo da internação. O usuário pode conferir se os dados estão corretos e se correspondem ao serviço prestado de fato, além de ter a oportunidade de conhecer o custo total da internação.

Os endereços dos pacientes são obtidos nos formulários de Autorização para Internação Hospitalar (AIH), que integra o Sistema de Informação Hospitalar. Estes formulários são, portanto, um instrumento essencial para a gestão dos hospitais e o controle de gastos públicos em saúde.

Quando houver denúncias, serão abertos processos de auditoria para averiguar se houve ou não irregularidades. Além de poder responder a Carta SUS pelos Correios, o usuário pode fazer a avaliação, sem custos, por meio do Disque-Saúde (136). A ligação pode ser feita de telefones fixos, públicos ou celulares, de qualquer local do País. A avaliação também está disponível no site do ministério da Saúde.

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Candidatos poderão escolher até quatro cidades de preferência e concorrer às vagas
Arquivo/EBC
Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)

Governo digital