Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Atendimento oftalmológico alcança 16,2 milhões de brasileiros

Saúde

Atendimento oftalmológico alcança 16,2 milhões de brasileiros

por Portal Brasil publicado: 10/07/2012 20h00 última modificação: 29/07/2014 09h04
Governo do Rio de Janeiro As cirurgias de catarata em sistema de mutirão passaram de 86 mil em 2010 para 169,4 mil no ano passado.

As cirurgias de catarata em sistema de mutirão passaram de 86 mil em 2010 para 169,4 mil no ano passado.

A importância do acompanhamento oftalmológico foi lembrando nesta terça-feira (10), quando se comemora o Dia da Saúde Ocular. A data visa alertar a população sobre a importância do acompanhamento oftalmológico, que tem crescido no Brasil por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). As cirurgias de catarata em sistema de mutirão tiveram um crescimento de 97% no SUS, passando de 86 mil em 2010 para 169,4 mil no ano passado.

Nos últimos quatro anos foram realizados 16,2 milhões de procedimentos oftalmológicos (diagnose, tratamento e cirúrgico) em todas as faixas etárias. Além disso, desde o ano passado, o Ministério da Saúde (MS) definiu novos mecanismos para auxiliar os estados a aumentar o número de cirurgias eletivas.

Com o intuito de aumentar os atendimentos, o governo federal tem avançado em importantes iniciativas. No último ano, por exemplo, com a Portaria nº 920, de 15 de dezembro de 2011, do Ministério da Saúde, dois novos procedimentos para tratamento do glaucoma passaram a ser oferecidos pelo SUS. São eles: Tratamento Oftalmológico Paciente Glaucoma Monocular, com associação da Primeira, Segunda e Terceira Linha de colírio; e o Tratamento Oftalmológico Paciente Glaucoma Binocular, com associação da Primeira, Segunda e Terceira Linha de colírio.

É garantida ainda para o paciente a medicação pós-operatória (colírios das três linhas), caso prescrito pelo médico. O coordenador nacional de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin, destaca que “a nova portaria também traz novas medidas para reforçar o controle na atenção aos pacientes com glaucoma”. Entre elas está a obrigatoriedade do preenchimento, por parte do prestador de serviço, da Autorização de Procedimentos de Alta Complexidade (APAC).

Novas Tecnologias

O Ministério da Saúde trabalha em outras novidades para essa área, como a incorporação de novas tecnologias, a exemplo da teleconferência para dar diagnóstico à distância. Assim como a elaboração das diretrizes dos protocolos clínicos do Glaucoma e relacionada à Idade. Neste último caso, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) já deu parecer favorável a um dos dois medicamentos mais procurados para o tratamento da doença.

Há ainda a previsão de atualização e revisão do protocolo de Retinopatia Diabética, e a revisão da Tabela de Procedimentos do SUS.

Rede de Atenção à Saúde 

Outro importante avanço que já se encontra em discussão é a estruturação da Saúde Ocular em uma proposta de Rede de Atenção à Saúde. Entre os principais objetivos da Rede está à articulação intersetorial integrada, com níveis hierarquizados das Unidades Especializadas de Atenção em Oftalmologia (UEAO): Ambulatório especializado, serviço de Média complexidade, serviço de alta complexidade e Centros de referência.

O Ministério da Saúde pretende ainda atrelar à saúde ocular à Rede de Atenção às Pessoas com Deficiência, criar interface da rede com tratamento de doenças infecciosas, e na saúde do bebê, incentivando os pediatras a fazerem exames oftalmológicos simples já no berçário, por exemplo.

Mais informações sobre mutirão cirúrgico, acesse aqui o site do Ministério da Saúde

Leia mais:

Ministério da Saúde investe para reduzir filas em hospitais 

Ipen desenvolve dispositivo ocular para liberação controlada de medicamento

Número de transplantes de córnea aumentou 60% em 2011, segundo Saúde 

Campanha alerta para o risco de doenças oculares em diabéticos 

Diagnóstico precoce diminui riscos de perda de visão em crianças 

 

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia. Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia.  Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia

Últimas imagens

Rótulos dos produtos divulgam falsas propriedades terapêuticas
Rótulos dos produtos divulgam falsas propriedades terapêuticas
Divulgação/EBC
Em 2016, os bancos de leite humano do País registraram mais de 300 atendimentos em grupos
Em 2016, os bancos de leite humano do País registraram mais de 300 atendimentos em grupos
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
Cannabis não foi reconhecida como planta medicinal pela Anvisa
Cannabis não foi reconhecida como planta medicinal pela Anvisa
Reprodução/TV Brasil
O Into é responsável por 72,3% das cirurgias de alta e média complexidade feitas na capital
O Into é responsável por 72,3% das cirurgias de alta e média complexidade feitas na capital
Divulgação/Ministério da Saúde

Governo digital