Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Criada comissão para melhorar procedimentos de inspeção animal

Saúde

Criada comissão para melhorar procedimentos de inspeção animal

por Portal Brasil publicado: 11/07/2012 17h36 última modificação: 29/07/2014 09h04

Especialistas irão oferecer suporte para elaboração de propostas que visam proteger a saúde dos consumidores

Foi criada na última segunda-feira (9) a Comissão Científica Consultiva em Patologia Animal. O grupo fornecerá informações científicas de alto nível aos dirigentes do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), que poderão tomar decisões apropriadas e tecnicamente fundamentadas para aperfeiçoar os procedimentos de inspeção antes e após a morte dos animais de abate. A decisão foi oficializada pela Portaria nº 79/2012, publicada no Diário Oficial da União.

As recomendações também irão aprimorar os critérios de julgamento e destinação de carcaças dos animais abatidos pelos fiscais federais agropecuários nos estabelecimentos, sob Serviço de Inspeção Federal (SIF), visando proteger a saúde da população brasileira.

“Este suporte científico também auxiliará na adoção das medidas sanitariamente adequadas relacionadas à destinação de carcaças de animais acometidos por doenças emergentes e não previstas na legislação, além de fornecer subsídios para atualização das normas, quando necessário”, salienta o diretor do Dipoa, Luiz Carlos de Oliveira.

A criação da comissão possibilitará ao departamento adotar as diretrizes recomendadas pelo Codex Alimentarius para análise de risco, onde preconiza que a equipe envolvida com a parte técnico-científica seja composta por especialistas e independente da parte de gestão do risco. O grupo será formado por um coordenador e cinco membros com conhecimento nas áreas de ruminantes, equídeos, suídeos, aves ou pescados.


Cooperação em vigilância sanitária

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Federal de Avaliação de Risco (BfR), da Alemanha, assinaram memorando para ampliar a colaboração entre as instituições utilizando a investigação científica em favor da proteção da população nos dois países.

O BfR é uma agência científica independente responsável pela elaboração de relatórios sobre a segurança alimentar humana e animal, e sobre a segurança de substâncias e produtos. O instituto responde ao Ministério Federal da Alimentação, Agricultura e Defesa do Consumidor (Bmelv).

As informações trocadas são confidenciais e não de domínio público. Nesses casos, os dados serão compartilhados em uma base segura e de acordo com as leis aplicáveis. Cada país deverá manter a confidencialidade e evitar a divulgação dos documentos para fins não estabelecidos no memorando.

Leia mais:

Agricultura lança projeto de erradicação de doenças

Ministério aumenta controle em produtos de origem animal

Brasil conquista status de risco insignificante para doença da vaca louca

 

Fonte:
Ministério da Agricultura

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital