Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Doze cidades do estado do Rio de Janeiro recebem 20 ambulâncias do Samu

Saúde

Doze cidades do estado do Rio de Janeiro recebem 20 ambulâncias do Samu

por Portal Brasil publicado: 03/07/2012 18h42 última modificação: 29/07/2014 09h04

Equipamentos vão atender cerca de 900 mil pessoas dos 12 municípios da região sul fluminense

 

Uma sede regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi inaugurada nesta terça-feira (3), no município de Volta Redonda (RJ). A iniciativa, que é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e o Ministério da Saúde, disponibilizou 20 ambulâncias que atenderão cerca de 900 mil pessoas dos 12 municípios da região sul fluminense.

Das 20 ambulâncias, 13 oferecerão suporte básico e sete, avançado. De acordo com o subsecretário de Atenção à Saúde, Alfredo Scaff, uma parte dos veículos ficará em Volta Redonda e a outra em bases nos demais municípios. Algumas pequenas reformas e adequações ainda serão feitas, mas o sistema já está em funcionamento.

O Samu atende por meio do telefone 192. “A ligação cairá em uma central de regulação, e a pessoa será atendida por profissionais de saúde e médicos. A situação será analisada, e dependendo de cada caso, serão enviadas ambulâncias básicas, para urgências, e ambulâncias avançadas, para as emergências”, completou Scaff.

Segundo ele, parte dos recursos para o serviço será custeada pelo Ministério da Saúde, outra parte pelo estado, e o restante virá dos municípios. “O estado vai custear mensalmente o mesmo valor do Ministério da Saúde, que hoje é da ordem de R$ 419 mil por mês para todos os municípios da região. Os municípios serão responsáveis por complementar com os recursos necessários para manter o funcionamento do sistema.”

A iniciativa irá atender aos municípios de Volta Redonda, Barra do Piraí, Barra Mansa, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Itatiaia.

Leia mais:

Saúde repassa R$ 28,2 milhões para Unidades de Pronto Atendimento e Samu 

Saúde libera R$ 26,8 milhões para Samu e UPAs em seis estados 

Governo do Rio de Janeiro cria Força Estadual de Saúde 

Fonte:

Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
SUS oferece tratamento para parar de fumar
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
SUS oferece tratamento para parar de fumar

Últimas imagens

Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Divulgação/Governo de Goiás
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Arquivo/USP Imagens
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Divulgação/Ministério da Saúde
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
Antonio Cruz/Agência Brasil
Ferramenta reduz custos, pois dá ao médico acesso ao histórico do paciente e evita exames ou consultas repetidas
Ferramenta reduz custos, pois dá ao médico acesso ao histórico do paciente e evita exames ou consultas repetidas
Foto: rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital