Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Doze cidades do estado do Rio de Janeiro recebem 20 ambulâncias do Samu

Saúde

Doze cidades do estado do Rio de Janeiro recebem 20 ambulâncias do Samu

por Portal Brasil publicado: 03/07/2012 18h42 última modificação: 29/07/2014 09h04

Equipamentos vão atender cerca de 900 mil pessoas dos 12 municípios da região sul fluminense

 

Uma sede regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi inaugurada nesta terça-feira (3), no município de Volta Redonda (RJ). A iniciativa, que é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e o Ministério da Saúde, disponibilizou 20 ambulâncias que atenderão cerca de 900 mil pessoas dos 12 municípios da região sul fluminense.

Das 20 ambulâncias, 13 oferecerão suporte básico e sete, avançado. De acordo com o subsecretário de Atenção à Saúde, Alfredo Scaff, uma parte dos veículos ficará em Volta Redonda e a outra em bases nos demais municípios. Algumas pequenas reformas e adequações ainda serão feitas, mas o sistema já está em funcionamento.

O Samu atende por meio do telefone 192. “A ligação cairá em uma central de regulação, e a pessoa será atendida por profissionais de saúde e médicos. A situação será analisada, e dependendo de cada caso, serão enviadas ambulâncias básicas, para urgências, e ambulâncias avançadas, para as emergências”, completou Scaff.

Segundo ele, parte dos recursos para o serviço será custeada pelo Ministério da Saúde, outra parte pelo estado, e o restante virá dos municípios. “O estado vai custear mensalmente o mesmo valor do Ministério da Saúde, que hoje é da ordem de R$ 419 mil por mês para todos os municípios da região. Os municípios serão responsáveis por complementar com os recursos necessários para manter o funcionamento do sistema.”

A iniciativa irá atender aos municípios de Volta Redonda, Barra do Piraí, Barra Mansa, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Itatiaia.

Leia mais:

Saúde repassa R$ 28,2 milhões para Unidades de Pronto Atendimento e Samu 

Saúde libera R$ 26,8 milhões para Samu e UPAs em seis estados 

Governo do Rio de Janeiro cria Força Estadual de Saúde 

Fonte:

Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital