Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 07 > Inaugurada no Haiti sede de atividades para fortalecimento do sistema de saúde

Saúde

Inaugurada no Haiti sede de atividades para fortalecimento do sistema de saúde

por Portal Brasil publicado: 19/07/2012 12h43 última modificação: 29/07/2014 09h04

Espaço de Saúde Zilda Arns será sede oficial das atividades e negociações de projeto que promoverá a reestruturação do sistema de saúde haitiano

A sede oficial das atividades técnicas e negociações do Projeto Haiti - que é uma cooperação firmada entre Brasil, Cuba e Haiti para fortalecer o sistema de saúde haitiano - foi inaugurada na quarta-feira (18). O local será chamado de Espaço de Saúde Zilda Arns, em homenagem à médica e sanitarista brasileira, que morreu no terremoto que atingiu o país em 2010.

A solenidade contou com autoridades dos governos haitiano e cubano, familiares da médica - que atuou em causas humanitárias voltadas para saúde da mulher e da criança, dentro e fora do Brasil - e representantes da Pastoral da Criança, organismo fundado por Zilda para dar assistência a gestantes e crianças em todos os estados brasileiros e em países como Paraguai, Colômbia, Guiné Bissau, Haiti, entre outros. Atualmente, a organização conta com mais de 228 mil voluntários capacitados.

Haverá ainda nesta semana, em Porto Príncipe, capital do país caribenho, a XI Reunião do Comitê Gestor do Projeto Haiti, instância máxima para decisões sobre a execução das atividades acordadas entre os três países, tendo como referência o Memorando de Entendimento assinado pelos três governos. O objetivo do encontro é definir novas metas de curto e médio prazo, além de fazer um balanço do que foi realizado pela cooperação nos últimos meses.

 

O projeto

O acordo, que foi firmado em 2010, tem a intenção de fortalecer a autoridade sanitária e reestruturar o sistema de assistência à saúde e de vigilância epidemiológica do Haiti.

No Brasil, participam da ação representantes do Ministério da Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e das universidades federais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina (UFRGS e UFSC). O auxílio brasileiro utiliza recursos extraordinários para operações de assistência especial no exterior e assistência humanitária ao Haiti em iniciativas voltadas para a saúde.

Por meio do projeto já foram reformados dois laboratórios especializados em vigilância epidemiológica, que estão sendo equipados e começarão a funcionar nos próximos meses. Além disso, serão construídos também três hospitais de referência - que vão atuar de forma articulada com a rede de Atenção Primária do país - e um centro de assistência à pessoa com deficiência.

A cooperação apoia ainda o Programa Ampliado de Vacinação do Haiti, que promoveu a Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, a Rubéola e a Poliomielite realizada este ano. O Brasil já doou ao programa de imunização 8,7 milhões doses de vacina.

 

Agentes comunitários

O Projeto Haiti realiza também a formação de profissionais para atuação em diversas áreas da saúde – agentes comunitários de saúde polivalentes, auxiliares de enfermagem e agentes sanitários. Já foram formados 58 agentes comunitários de saúde.

Em parceria com Cuba e Haiti, o Brasil desenvolveu o currículo dos cursos e realizou treinamentos para a formação de professores. O Ministério da Saúde participou do processo de locação de salas, implantação de uma secretaria escolar e aquisição de equipamentos, computadores e na produção editorial de materiais didáticos para as aulas. A meta é formar em torno de mil agentes comunitários até o fim do projeto para atingir as demais regiões do país.

Leia mais:

Brasil irá financiar ajuda humanitária no exterior

Brasil ampliará produção da vacina contra a tuberculose para exportação

Brasil forma agentes comunitários de saúde para atuar no Haiti

Brasil contribui em ação de vacinação no Haiti

Conheça o perfil de Zilda Arns

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Vacinação contra a gripe
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Mais de 54 milhões de pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas durante a campanha do Ministério da Saúde contra a gripe. A novidade deste ano é a inclusão dos professores das redes pública e privada no público-alvo
Vacinação contra a gripe
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti

Últimas imagens

Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC
Veículos reforçam  assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Veículos reforçam assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Foto: Luís Oliveira/Ministério da Saúde
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital