Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 08 > Brasil produzirá vacina que protege contra quatro tipos de doenças virais

Saúde

Brasil produzirá vacina que protege contra quatro tipos de doenças virais

por Portal Brasil publicado: 03/08/2012 18h17 última modificação: 29/07/2014 09h04
EBC Ministério da Saúde firma parceria para a produção da vacina

Ministério da Saúde firma parceria para a produção da vacina

A partir de 2013, a vacina fará parte do calendário básico de imunizações do SUS

 

O Brasil vai produzir vacina tetra viral que protege contra quatro doenças de uma única vez - sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora). O acordo que prevê a produção da vacina foi assinado no sábado (4), no Rio de Janeiro (RJ), e prevê a transferência de tecnologia entre o laboratório público Bio-manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e o laboratório privado GlaxoSmithKline.

A partir de 2013, a vacina fará parte do calendário básico de imunizações do Sistema Único de Saúde (SUS) e será oferecida gratuitamente em todo o País.

O ministro Alexandre Padilha declarou, durante aula inaugural de um curso de medicina na zona leste de São Paulo, que o acordo garante o acesso a medicamentos e vacinas sem depender de outros países. “Podemos tomar como exemplo a pandemia do vírus [Influenza] H1N1, quando a vacina não era produzida no País e não foram feitas doses em quantidade adequada”, justificou o ministro, que irá participar da assinatura do acordo no Auditório Museu da Vida, na sede da Fiocruz.

O ministro destacou que a empresa possui interesse em produzir o medicamento no Brasil por causa do tamanho do mercado consumidor nacional. “Produzir aqui significa distribuir para milhões de pessoas. Atualmente, temos 34 projetos que são parcerias com empresas”, explicou.

Todos os três componentes desta vacina são altamente imunogênicos e eficazes, dando imunidade duradoura por praticamente toda a vida. A proteção inicia-se cerca de duas semanas após a vacinação e a soroconversão é em torno de 95%.

A vacina, que será disponibilizada ao Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde a partir de agosto de 2013, deverá ser aplicada em duas doses: a primeira, quando a criança completar um ano, e a segunda, aos quatro anos de idade.

Investimento

O acordo celebrado entre o ministério e a Fiocruz possibilitará o investimento de R$ 127,3 milhões para a compra de 4,5 milhões de doses por ano. Além disso, haverá a capacitação de profissionais da saúde e a criação de plataformas para o desenvolvimento de outras vacinas. Segundo o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, “só podemos ter um programa que distribui gratuitamente vacinas para todo o País, porque temos a competência nacional de produzi-las”.

Atualmente, a vacina contra catapora não faz parte do calendário básico de imunizações anual do Sistema Único de Saúde (SUS) e é disponibilizada em dose separada na rede pública apenas em épocas de surto e campanhas específicas. Após a produção no País, o preço global da vacina tetra será de R$ 28 por unidade, incluindo o preço da tríplice. No mercado privado, essa vacina custa R$ 150.

Por ano, cerca de 11 mil pessoas são internadas pela doença e, com a inclusão da vacina - que tem 97% de eficácia e raramente causa reações alérgicas -  no SUS, o ministério estima uma redução de 80% das hospitalizações por catapora.

 

Indicação da vacina

A vacina tetra viral é indicada para a prevenção de sarampo, caxumba, rubéola e varicela em crianças com idade de 12 meses até 12 anos.

A utilização em crianças com menos de 12 meses pode ser considerada no caso de situação epidemiológica justificada, onde a vacina pode ser administrada a partir de 9 meses de idade.

 

Leia mais: 

Pacientes terão acesso a dois novos medicamentos contra a hepatite C no SUS

Mais de 70 milhões de brasileiros foram vacinados contra hepatite B desde 1998

País atinge meta de vacinação e 95% das crianças são imunizadas

 

Fonte:
Agencia Brasil
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital