Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 08 > 1ª campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil começa no sábado (18)

Saúde

1ª campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil começa no sábado (18)

por Portal Brasil publicado : 14/08/2012 17:52
Ministério da Saúde Saúde faz primeira campanha de atualização de caderneta de vacinação infantil

Saúde faz primeira campanha de atualização de caderneta de vacinação infantil

Estarão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite, lançadas este ano


Foi lançada nesta terça-feira (14) a primeira campanha de atualização da caderneta de vacinação de crianças menores de 5 anos. As vacinas começam a ser aplicadas no próximo sábado (18) e seguem até o dia 24 de agosto, em 34 mil postos de saúde de todo o País.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Carla Domingues, o objetivo da campanha é aumentar a cobertura vacinal e reduzir o risco de transmissão de doenças que podem ser evitadas. A expectativa é atingir 14,1 milhões de crianças.

“Temos um calendário complexo, com mais de 14 vacinas, cada uma com duas ou três doses. Muitos pais acham que o esquema está completo, mas não está”, disse. “Esta será a oportunidade de conferir a caderneta da criança e completá-la, caso haja alguma vacina com o esquema incompleto”.

Estarão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente que protege contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a meningite e a dose contra a hepatite B. A VOP é indicada para crianças que nunca foram imunizadas contra a pólio.

Menores de cinco anos, que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação integra o Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.

 

Pentavalente

A vacina pentavalente é injetável e reúne em uma única aplicação a proteção contra difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae tipo b (meningite e outras doenças bacterianas) e hepatite B.

“A principal vantagem é facilitar para as crianças, que estarão protegidas contra várias doenças com o menor número de picadas possíveis. Mas também reduzimos os custos e a necessidade de estoque”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas mais de oito milhões da vacina, que serão repassadas aos governos estaduais e ao Distrito Federal. Na primeira remessa, serão 726 mil doses para abastecer todo o Brasil. Antes, a imunização para estas doenças era oferecida em duas vacinas separadas.

 

Vacina Inativada Poliomielite

Crianças que nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, a partir de agora, irão tomar a primeira dose aos dois meses e a segunda aos quatro meses, com a vacina poliomielite inativada, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses) e o reforço (aos quinze meses) continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas.

“Enquanto a pólio não for erradicada no mundo, o Ministério da Saúde continuará a utilizar a vacina oral”, disse o ministro. Segundo o ministério, ainda existem três países (Nigéria, Afeganistão e Paquistão) endêmicos para a doença.

"A vacina inativada já era usada para situações muito especificas e agora estamos introduzindo para o conjunto das crianças. A indicação é para crianças que ainda não começaram o esquema de vacinação oral da poliomielite, até os 4 meses de vida, que é o período de maior risco”, explicou o ministro Padilha.

 

Vitamina A 

A prioridade é para os municípios incluídos no Plano Brasil Sem Miséria. Para as demais regiões do País, no decorrer do ano, a suplementação de vitamina A será realizada durante a rotina de Atenção Integral à Saúde das Crianças, que acontece nas Unidades Básicas de Saúde. Até o fim de 2012, a suplementação será ampliada às demais unidades da federação, contemplando 3.034 municípios em todos os estados brasileiros.

“Vamos usar a gotinha da vitamina A para proteger as crianças dos municípios com maior concentração de pobreza no País. A suplementação contribui para a redução de doenças infecciosas, diminui a mortalidade infantil e contribui para a saúde da visão e o pleno desenvolvimento cognitivo das crianças, que devem receber uma dose a cada seis meses”, explicou o ministro Alexandre Padilha.

Segundo a coordenadora de Alimentação e Nutrição, Patrícia Jaime, 2.434 municípios das regiões selecionadas vão distribuir o suplemento. A expectativa é que três milhões de crianças tenham acesso à megadose de vitamina.

Pesquisas do Ministério da Saúde indicam que aproximadamente 20% dos menores de cinco anos apresentam algum tipo de deficiência de vitamina A. A previsão é que, até final do ano, a distribuição do suplemento chegue a todos os municípios que fazem parte do programa Brasil sem Miséria.

Confira na página eletrônica as vacinas que integram o Calendário Básico de Vacinação da Criança 2012.

 

Leia mais:

Brasil ampliará produção da vacina contra a tuberculose para exportação

Imunização contra paralisia infantil atinge 71,3% das crianças e vai até 6 de julho

País atinge meta de vacinação e 95% das crianças são imunizadas

Brasileiros serão imunizados contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora

 

Fonte: 

Agência Brasil
Ministério da Saúde
Planalto 

 

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil