Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 08 > Inaugurado Hospital da Mulher em Fortaleza com atendimento a seis especialidades

Saúde

Inaugurado Hospital da Mulher em Fortaleza com atendimento a seis especialidades

por Portal Brasil publicado: 17/08/2012 19h39 última modificação: 29/07/2014 09h04
Unidade de terapia intensiva concentra os principais recursos, humanos e materiais, necessários para dar suporte às funções vitais dos recém-nascidos

Unidade de terapia intensiva concentra os principais recursos, humanos e materiais, necessários para dar suporte às funções vitais dos recém-nascidos

Capital do Ceará também vai ganhar 125 leitos para emergências e 26 UTIs 

 

Fortaleza passa a contar com uma nova unidade especializada no atendimento às mulheres. Foi inaugurado nesta sexta-feira (17) o Hospital da Mulher que, de imediato, oferece atendimento em seis especialidades: ginecologia e obstetrícia, ortopedia, endocrinologia, mastologia e hebiatria (consultas para adolescentes). O custo total da obra foi de mais de R$ 88 milhões, sendo R$ 78,8 milhões da prefeitura e R$ 9,3 milhões repassados pelo Ministério da Saúde (MS).

O Hospital da Mulher dispõe de 184 leitos, incluindo dez de UTI neonatal, 16 de UTI neonatal de médio risco e dez de UTI adulto. Quando estiver em pleno funcionamento, a unidade oferecerá consultas em 16 especialidades. O hospital é referência para o programa Rede Cegonha, estratégia do governo federal, estados e municípios, iniciado em 2011, com objetivo de humanizar e melhorar o atendimento prestado às gestantes, mães e bebês na rede pública de saúde.

O Ministério já assegurou R$ 1,2 milhão por mês para o custeio das ações do programa no Hospital da Mulher de Fortaleza. Em funcionamento desde o início de julho deste ano, o Hospital da Mulher já realizou mais de 1,7 mil consultas especializadas e cerca de 3 mil procedimentos.

“O Hospital da Mulher, além de melhorar o acolhimento às pacientes, com atendimento integral, é muito importante para o programa Rede Cegonha e as estratégias de melhoria das condições de atendimento às gestantes e aos recém-nascidos”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

IJF

Durante a solenidade, o Ministério da Saúde anunciou ainda reforços para a Rede de Urgência e Emergência de Fortaleza, com a inauguração de125 leitos de retaguarda e a entrega de equipamentos ao Instituto José Frota Central (IJF). Foram R$ 2,7 milhões para o custeio anual de 30 leitos no Pronto-Socorro dos Acidentados; R$ 2,7 milhões para outros 30 leitos de retaguarda no Hospital Distrital Fernandes Távora; R$ 3,7 milhões para custeio anual de 40 leitos no Hospital da Mulher; R$ 930,7 mil para custeio de 10 leitos no Hospital Uniclinic e mais R$ 1,3 milhão para 15 leitos na Santa Casa de Misericórdia

O custeio é de R$ 11,8 milhões por ano. Além disso, foram qualificados outros 29 leitos de emergência e 26 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).  Para esses leitos, o custeio anual é de R$ 5,89 milhões. 

Integrante da estratégia S.O.S Emergências, o hospital IJF conta com R$ 3,6 milhões por ano para ampliar serviços, dos quais 75% já foram repassados. Há, ainda, outros R$ 3 milhões para investir na compra de equipamentos. O S.O.S Emergências é uma ação estratégica para a qualificação da gestão e do atendimento em grandes hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Entre as medidas já adotadas pelo IJF para aprimorar o atendimento aos usuários está a realização de cirurgias traumatológicas em sistemas de mutirão no próprio hospital. Também foi implantado o Kan Ban, instrumento capaz de controlar o tempo de permanência dos pacientes no hospital, e propicia o controle diário dos pacientes da emergência.

 “Ao inaugurar o Hospital da Mulher e ampliar o número de leitos no hospital José Frota estamos reforçando a capacidade de resposta nos serviços de urgências do Estado do Ceará. Com isso esperamos melhorar o atendimento na rede pública de saúde”, disse Padilha.

Leia mais:

Vinte e sete novos leitos de UTI são entregues no Distrito Federal

Pacientes politraumatizados terão atendimento especial no Rio de Janeiro

São Paulo, Bahia e Distrito Federal recebem novas UPAs

 

Fonte:

Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Porque gestantes devem tomar a vacina da gripe
A médica Silândia Amaral Freitas explica porque as gestantes não devem deixar de tomar a dose da vacina
Fórum Global Alusivo ao Dia Mundial de Doação de Leite
Governo lança conteúdo em espanhol para profissionais de saúde sobre o amamentação de bebês nascidos com microcefalia
Governo e Cartoon Network convocam crianças a combater o Aedes
Crianças são convocadas, como super-heróis, para combater o mosquito responsável por transmitir dengue, chikungunya e zika
A médica Silândia Amaral Freitas explica porque as gestantes não devem deixar de tomar a dose da vacina
Porque gestantes devem tomar a vacina da gripe
Governo lança conteúdo em espanhol para profissionais de saúde sobre o amamentação de bebês nascidos com microcefalia
Fórum Global Alusivo ao Dia Mundial de Doação de Leite
Crianças são convocadas, como super-heróis, para combater o mosquito responsável por transmitir dengue, chikungunya e zika
Governo e Cartoon Network convocam crianças a combater o Aedes

Últimas imagens

A ação é também preventiva para os jogos olímpicos e paralímpicos, que acontecerão no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Manaus
A ação é também preventiva para os jogos olímpicos e paralímpicos, que acontecerão no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Manaus
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Todos os exames de diagnósticos da rede pública de saúde devem ser aprovados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade (INCQS)
Todos os exames de diagnósticos da rede pública de saúde devem ser aprovados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade (INCQS)
Foto: Sayonara Moreno/Agência Brasil
O Ministério da Saúde habilitou a Santa Casa em atendimento oncológico no último dia 13 de abril
O Ministério da Saúde habilitou a Santa Casa em atendimento oncológico no último dia 13 de abril
Foto: Mateus Pereira/Agência Brasil
A previsão do governo é de que o protocolo clínico seja publicado em até 180 dias
A previsão do governo é de que o protocolo clínico seja publicado em até 180 dias
Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Governo digital