Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 08 > Uso precoce de antirretrovirais vai ajudar a reduzir o risco de transmissão do HIV

Saúde

Uso precoce de antirretrovirais vai ajudar a reduzir o risco de transmissão do HIV

por Portal Brasil publicado: 28/08/2012 18h59 última modificação: 29/07/2014 09h04

Novo consenso de tratamento visa a reduzir a progressão da doença e as infecções associadas e a diminuir a transmissão do HIV

 

Com a intenção de reduzir as ocorrências de infecções associadas à Aids e diminuir os riscos de transmissão do vírus, o Ministério da Saúde adota um novo Consenso Terapêutico da doença – ampliar o uso precoce de antirretrovirais

A iniciativa surgiu para reduzir o risco de infecções entre os pacientes e evitar a transmissão entre parceiros sexuais fixos em que apenas um deles é soropositivo – estes são chamados de sorodiscordantes. 

O País já utilizava os tratamento com antirretroviral, mas preferiu usar o procedimento de forma precoce. A mudança diz respeito às células de defesa do organismo. Agora, o paciente poderá utilizar os medicamentos mesmo com seu sistema imunológico em bom funcionamento, a fim de reduzir riscos de infecções e contrair doenças. Os profissionais da saúde devem esclarecer aos pacientes a importância do tratamento precoce.  

O investimento federal estimado para inclusão dos dois novos grupos de pacientes – tratamento precoce e casais sorodiscordantes - é de aproximadamente R$ 120 milhões ao ano.

 

Mudança

 A principal mudança das diretrizes é a expansão do tratamento antirretroviral para todas as pessoas com contagem de linfócitos CD4 - células de defesa do organismo que indicam o funcionamento do sistema imunológico - menor ou igual que 500 células/mm3.  Até a edição da mudança, o parâmetro para início do tratamento era menor ou igual que 350 células/mm3.

Pelo consenso, também há indicação de terapia antirretroviral para pacientes, cuja contagem de linfócitos está acima de 500 células/mm3 para casos específicos como coinfecção com hepatite B, doença cardiovascular ou renal atribuída ao HIV e tumores.

“As diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde servem de referência aos profissionais de saúde, que devem discutir com os pacientes diagnosticados a possibilidade de início precoce do tratamento”, esclarece o Secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

 

Fique sabendo

O Ministério da Saúde desenvolve ações de apoio por meio do programa “Fique Sabendo”. A ação vai contar com serviços móveis onde estados e municípios vão poder utilizar os recursos destinados ao combate à Aids para a compra de trailers de atendimentos.

A testagem serve para diagnosticar as pessoas infectadas. A entrega do resultado é sigilosa. Caso a pessoa tenha o vírus, na mesma ocasião será encaminhada aos serviços de referência para o tratamento adequado.

A implementação do Fique Sabendo existe desde 2005. Com a ação houve alta nos exames realizados, chegando a atingir uma marca de 3 milhões de exames.

 

Leia mais:

Relatório da Onu sobre Aids cita Brasil como referencia

Mais de 70 milhoes de brasileiros foram vacinados contra hepatite B desde 1998

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Entre as medidas estão a redução do consumo de sucos artificiais e refrigerantes em, pelo menos, 30% e incentivar o consumo frutas e hortaliças regularmente
Governo assume metas para conter crescimento da obesidade no País
Parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação visa incentivar vacinação nas escolas. Material informativo sobre HPV e Meningite C será distribuído nas unidades escolares
Cooperação incentivará vacinação nas escolas
Acordo entre Ministério da Saúde e o centro permitirá que a organização faça atendimentos gratuitos por meio de um número único para todo o País
Ligações para Centro de Valorização da Vida serão gratuitas em todo o País

Últimas imagens

Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Substância misoprostol faz parte da lista de substâncias sujeitas a controle especial da Anvisa
Divulgação/Ministério da Saúde
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Devido ao surto de febre amarela em alguns estados brasileiros, registro de vacinação contra a febre amarela passou a ser exigido dos viajantes
Arquivo/Anvisa
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido
Divulgação/Governo do Paraná
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados, e de forma escalonada no RJ e ES
Naftali Emídio/Pref. do Cabo de Santo Agostinho
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Profissionais devem escolher município de atuação até quinta-feira (16)
Pei Fon/Prefeitura de Maceió

Governo digital