Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 09 > Cinco estados recebem mutirão de cirurgia ortopédica

Saúde

Cinco estados recebem mutirão de cirurgia ortopédica

por Portal Brasil publicado: 21/09/2012 17h22 última modificação: 29/07/2014 09h03
Divulgação / Ministério da Saúde Em 2012, o número de cirurgias ortopédicas realizadas pelo SUS já chega a 151.166

Em 2012, o número de cirurgias ortopédicas realizadas pelo SUS já chega a 151.166

 

O procedimento é o mais procurado no SUS, chegando a 151 mil realizados este ano

 

Mutirões de cirurgias de ortopédicas acontecem simultaneamente em cinco estados a partir desta sexta-feira (21). Em Curitiba (PR) e região metropolitana, a expectativa é de 80 procedimentos em uma semana. Também receberão mutirão os municípios de Porto Velho (RO), Paraíba do Sul (RJ), São Paulo (SP), e em Caruaru (PE), com acompanhamento de pós-operatório de cirurgia ortopédica pelo programa Melhor em Casa.

Publicada em julho deste ano, a portaria nº 1.340 do Ministério da Saúde, ampliou para 713 o número de cirurgias de média complexidade a serem realizadas pelo  Sistema Único de Saúde (SUS), com a inclusão de três procedimentos ortopédicos: artroplastia do quadril não-cimentada, artroplastia do joelho e revisão de artroplastia do joelho. Estes procedimentos consistem na realização de cirurgias para colocação e/ou substituição de próteses no quadril e no joelho.

Os mutirões de cirurgias fazem parte da Política Nacional de Procedimentos Cirúrgicos Eletivos do governo federal, com o objetivo de zerar as filas de espera pelas cirurgias eletivas (procedimentos de média e alta complexidade) e reduzir as desigualdades regionais. As cirurgias ortopédicas estão entre as mais procuradas no SUS. O número mais que dobrou entre 2010 e 2011, passando de 139.464 para 298.279. Em 2012, o número já chega a 151.166 procedimentos realizados.

Nos estados
No Paraná, os mais de 80 pacientes que irão participar do mutirão se submeteram previamente a triagem, consultas com ortopedistas e especialistas, e realização de exames pré-operatórios, com visita ao cardiologista e anestesista. Para este ano, estima-se que sejam realizadas 33.070 cirurgias, nos 29 municípios que contemplam a Região Metropolitana de Curitiba. Até junho, já foram realizadas 16.535 intervenções através do SUS.

Outro estado integrante do mutirão de ortopedia, o Rio de Janeiro, contará com R$ 33,5 milhões para ampliar os procedimentos ortopédicos. Estima-se que sejam realizadas este ano, 31 mil cirurgias de ortopedia no estado. Em Rondônia, a equipe do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) participa das cirurgias. A intenção é realizar 1,4 mil cirurgias no estado.

No Estado de São Paulo, as cirurgias serão realizadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Ao todo, devem ser feitas 50 cirurgias ortopédicas em pacientes de diferentes faixas etárias e diagnósticos durante o mutirão.

Já em Pernambuco, os pacientes vão receber um atendimento pós-operatório. No município de Caruaru, são quatro equipes do programa Melhor em Casa que se destaca no atendimento domiciliar a pacientes pós-operados, sendo em muitos casos na área de ortopedia.

Investimentos
O Ministério da Saúde liberou R$ 650 milhões aos estados e municípios para a realização das cirurgias eletivas (procedimentos de média ou alta complexidade). O investimento representa um crescimento de 86% se comparado com o valor destinado em 2011, que foi de R$ 350 milhões em todo o País. Do total de recursos, R$ 420 milhões são destinados para a realização de cirurgias de ortopedia entre outros procedimentos.

Do total de investimento previsto, o Ministério da Saúde liberou R$ 210 milhões especificamente para cirurgias ortopédicas, tratamento de varizes e para atendimento nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 210 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais, conforme a necessidade de cada região. Além desses valores, o montante geral de recursos prevê ainda R$ 230 milhões para cirurgia de catarata.

 

Operados receberão atendimento domiciliar por equipes do programa Melhor em Casa:


 

Leia mais:

Recursos para para órteses e próteses serão ampliados para R$ 24,5 milhões por ano

Maior segurança em parcerias do governo vai aumentar produção de medicamentos

Pesquisa com células-tronco de câncer de osso vai auxiliar no tratamento da doença

Mutirões deram início a ação que visa reduzir tempo de espera por cirurgia de catarata

Hospitais especializados em transplantes receberão recursos para ampliar atendimento

 

Fonte:

Ministério da Saúde

 

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital