Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 09 > Aberta chamada pública para projetos de pesquisa em saúde bucal

Saúde

Aberta chamada pública para projetos de pesquisa em saúde bucal

por Portal Brasil publicado: 12/09/2012 17h05 última modificação: 29/07/2014 09h03
Divulgação/Blog do Planalto Programa Brasil Sorridente oferece tratamento dentário gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

Programa Brasil Sorridente oferece tratamento dentário gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

Para participar é necessário que o candidato tenha o titulo de doutor

Até o dia 13 de outubro está aberta a  chamada pública MCTI/CNPq/MS- SCTIE - Decit Nº 10/2012, que visa apoiar projetos de pesquisa em saúde bucal e contribuir com a Política de Saúde Bucal Brasileira, o Brasil Sorridente. 

Para se candidatar, é necessário que o proponente tenha o titulo de doutor, seja cadastrado na Plataforma Lattes e tenha atualizado sua titulação até a data limite para submissão da proposta. Já o projeto deve estar caracterizado como pesquisa científica, tecnológica ou inovação.

As propostas aprovadas serão financiadas no valor global estimado de R$ 2 milhões, sendo R$ 1,4 milhão em custeio, R$ 300 mil em capital e outros R$ 300 mil em bolsas. A chamada é uma iniciativa do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) do Ministério da Saúde, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail: edital102012@cnpq.br

Brasil Sorridente

O programa Brasil Sorridente foi lançado em março de 2004, com o objetivo de oferecer à população tratamentos especializados, como canal, doenças da gengiva, cirurgias odontológicas, câncer bucal em estágio mais avançado, endodontia e ortodontia.

Até o lançamento do programa, apenas 3,3% dos atendimentos odontológicos feitos no SUS correspondiam a tratamentos especializados e a maioria dos procedimentos eram mais simples, como extração dentária, restauração, pequenas cirurgias e aplicação de flúor.

Agora, as principais linhas de ação vão viabilizar a adição de flúor a estações de tratamento de águas de abastecimento público, e reorganizar a Atenção Básica e a Atenção Especializada (implantação de Centros de Especialidades Odontológicas e Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias). Em todo o País, há Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias em 1.304 municípios, 21,7 mil equipes de saúde bucal integradas à rede de atenção básica e 901 Centros de Especialidades Odontológicas. Em 2011, foram realizados mais de 150 milhões de atendimentos odontológicos na rede pública.

Equipes de saúde bucal

Compostas por cirurgião-dentista, auxiliar de saúde bucal e técnico de saúde bucal – realizam, além do tratamento clínico, ações de promoção e prevenção à saúde junto às comunidades.

Metas

Segundo dados do Ministério da Saúde, de 2010 a 2011, o programa contribuiu para o aumento de 85% na distribuição de próteses dentárias, que passou de 183 mil para 340 mil. A previsão que 400 mil unidades sejam entregues até o final deste ano, em 1.304 municípios.

Para 2014, o programa pretende chegar 1.354.000 próteses, que irão suprir a necessidade da população em extrema pobreza do País.

Leia mais:

Mais de R$ 16 milhões são liberados para a implantação de próteses dentárias

Saúde bucal será ampliada no País

Tratamento odontológico público terá investimento de 3,6 bilhões até 2014

 

Fonte:

CNPQ
Portal Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital