Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 09 > Iniciadas oficinas de capacitação sobre segurança alimentar para jovens indígenas

Saúde

Iniciadas oficinas de capacitação sobre segurança alimentar para jovens indígenas

por Portal Brasil publicado: 11/09/2012 17h48 última modificação: 29/07/2014 09h03

Os indígenas da etnia Kokama, localizada no município de São Paulo de Olivença, no Amazonas, contarão com oficinas de comunicação que tem o objetivo de fortalecer a participação dos jovens na promoção dos direitos dos povos indígenas e segurança alimentar e nutricional. Os encontros começaram nesta terça-feira (11) e seguem até o dia 13 de novembro.

Os Kokamas se unem a outros 28 jovens Ticunas das comunidades de Umariaçu, em Tabatinga, e Filadélfia, em Benjamin Constant - ambas também do Amazonas - para conhecer as ferramentas de comunicação, com o propósito de registrar fatos locais relacionados ao direito humano à alimentação adequada e à Convenção nº 169 sobre Povos Indígenas e Tribais da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Os grupos irão realizar entrevistas e fotografar profissionais, lideranças, mulheres, crianças e jovens de suas próprias comunidades, além de parceiros que também são fonte de informação.

Após o final das oficinas, os jovens das etnias Ticuna e Kokama que foram capacitados atuarão como multiplicadores, compartilhando o que aprenderam com outros estudantes da rede municipal de educação indígena.

 

Programa Conjunto de Segurança Alimentar e Nutricional de Mulheres e Crianças Indígenas

A iniciativa faz parte do Programa Conjunto de Segurança Alimentar e Nutricional de Mulheres e Crianças Indígenas no Alto Rio Solimões, no Amazonas, e em Dourados, no Mato Grosso do Sul - que visa contribuir para a garantia dos direitos à saúde e à alimentação saudável para a população indígena das duas regiões prioritárias.

O programa é realizado desde 2010, por cinco organismos das Nações Unidas - Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (Pnud), Organizaçao Pan Americana da Saúde/ Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS), OIT e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) - em parceria com o governo brasileiro, representado pela Fundação Nacional do Índio (Funai); Ministério da Saúde (MS); Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

A iniciativa conta com o financiamento do Fundo das Nações Unidas para o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e parcerias com instituições públicas locais, universidades, entidades da sociedade civil, lideranças e organizações indígenas envolvidas na implementação das ações.

“Acreditamos no potencial dos jovens indígenas como disseminadores de direitos humanos e agentes de transformação em suas comunidades, a partir da criação e divulgação de produtos de comunicação que relatem informações de interesse dos povos indígenas relacionados à saúde e à segurança alimentar e nutricional”, ressalta a coordenadora do programa, Cristina Albuquerque.

Leia mais:

Brasil tem quase 900 mil índios de 305 etnias e 274 idiomas

Jovens indígenas do Amazonas recebem capacitação sobre segurança alimentar

Brasil terá selos com símbolos das lendas do guaraná e da mandioca

 

Fonte:
Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital