Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 09 > Maranhão recebe vacinas para evitar aumento no número de casos de meningite

Saúde

Maranhão recebe vacinas para evitar aumento no número de casos de meningite

por Portal Brasil publicado: 12/09/2012 18h56 última modificação: 29/07/2014 09h03
Divulgação / Portal Brasil Três vacinas contra meningite fazem parte do calendário de vacinação da criança na rede pública de sáude

Três vacinas contra meningite fazem parte do calendário de vacinação da criança na rede pública de sáude

Cerca de 22 mil doses serão enviadas ao estado, pelo Ministério da Saúde, para conter o avanço da doença

 

O Maranhão registrou casos da doença, principalmente na região sul do estado, por isso, uma equipe técnica de vigilância do ministério está no local e acompanha pacientes nos municípios de Sambaíba, Loreto, São Raimundo das Mangabeiras, Balsas e Feira Nova do Maranhão.

O último balanço da Secretaria estadual de Saúde apontou 347 notificações de meningite C, nove casos confirmados e cinco mortes.

No Maranhão, a orientação é que aqueles que tiveram contato com pessoas infectadas ou vivem em áreas de surto também sejam medicadas com antibiótico rifampicina. A indicação é que o uso seja feito logo nas primeiras 48 horas. Segundo o ministério, o Maranhão tem estoque suficiente do medicamento para atender à população do estado.

“Essas ações são a forma eficaz de evitar a propagação de novos casos entre pessoas que tiveram esse contato próximo ao paciente infectado impedido a expansão do surto”, informou a pasta, por meio de nota.

Três vacinas contra meningite fazem parte do calendário de vacinação da criança na rede pública de sáude: a pneumocócica 10-valente, a conjugada meningocócica C e a pentavalente. A primeira, protege contra doenças invasivas, entre elas a meningite, causadas pelo S. pneumoniae. A segunda protege contra a doença meningocócica sorogrupo C. Já a pentavalente imuniza contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a meningite tipo B.

Sintomas

A meningite corresponde à inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. O perigo da meningite está em sua rápida evolução no corpo humano. Nos casos mais graves da doença, o indivíduo infectado pode chegar à morte em 48 horas.

Os principais sinais e sintomas em crianças acima de 1 ano de idade e adultos são: febre alta que começa abruptamente, dor de cabeça intensa e contínua, vômito, náuseas, rigidez de nuca e manchas vermelhas na pele.

Em crianças menores de um ano de idade, os sintomas referidos acima podem não ser tão evidentes, devendo-se atentar para a presença de moleira tensa ou elevada, irritabilidade, inquietação com choro agudo e persistente e rigidez corporal com ou sem convulsões.

A meningite pode ser causada por vírus, bactérias, fungos ou outros agentes, por isso, a atenção aos riscos de transmissão devem ser redobradas. A transmissão é de pessoa a pessoa, por via respiratória, por meio de gotículas de saliva e secreções do nariz e garganta, havendo necessidade de contato prolongado e convivência no mesmo ambiente.

Tratamento

Como a meningite pode se apresentar em formas mais graves ou mais leves, é necessário uma avaliação médica o mais rápido possível. De acordo com os sintomas e os exames apresentados, o paciente pode ficar internado e se tratar com antibióticos específicos para conter a propagação da doença. 

A principal forma de prevenção é a detecção e o tratamento precoce dos casos, evitando-se que a doença seja transmitida a outras pessoas. Outras formas de prevenção incluem: evitar aglomerações, manter os ambientes ventilados e a higiene ambiental. 

 

Leia mais:

Campanha de vacinação encerra com 1,3 milhão de crianças imunizadas

Confira os calendários de vacinação e se previna de várias doenças

Brasileiros serão imunizados contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora

País atinge meta de vacinação e 95% das crianças são imunizadas

 

Fonte:

Agência Brasil

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
SUS oferece tratamento para parar de fumar
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
SUS oferece tratamento para parar de fumar

Últimas imagens

Todos os dias, há 12 novas consultas de crianças e adolescentes com suspeita de doenças cardíacas no INC
Todos os dias, há 12 novas consultas de crianças e adolescentes com suspeita de doenças cardíacas no INC
Divulgação/INC
Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Divulgação/Governo de Goiás
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Arquivo/USP Imagens
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Divulgação/Ministério da Saúde
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
Antonio Cruz/Agência Brasil

Governo digital