Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 10 > Avaliação da saúde pública estabelece projetos para o próximo triênio

Saúde

Avaliação da saúde pública estabelece projetos para o próximo triênio

por Portal Brasil publicado: 26/10/2012 17h28 última modificação: 29/07/2014 09h02
Divulgação / Governo de Alagoas O programa possibilita que as entidades de saúde de referência assistencial participem do desenvolvimento do SUS

O programa possibilita que as entidades de saúde de referência assistencial participem do desenvolvimento do SUS

A ideia é discutir os avanços no aprendizado e pensar no aprimoramento do programa implantado na rede do SUS

Está sendo realizado pelo Ministério da Saúde, o balanço do 1º triênio (2009 – 2011) das atividades desenvolvidas no Sistema Único de Saúde (SUS)feitas por entidades de referência. O projetos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) visam adaptação e aprimoramento de tecnologias desenvolvidas pela rede pública, assim como a realização de pesquisas de interesse do SUS.

Na primeira etapa, o projeto envolveu 119 projetos alinhados com os objetivos do Ministério da Saúde. Estes projetos passaram por diversas áreas do SUS, desde a atenção primária até a alta complexidade, não deixando de considerar a qualificação e aprimoramento da gestão, inovação cientifica e tecnológica, além da capacitação dos profissionais e trabalhadores do SUS.

O levantamento preliminar revelou que os hospitais de excelência estão contribuindo para o avanço do SUS, com suas expertises.  “O programa tem um componente muito grande de formação de profissionais, tanto em cursos especialização como de aperfeiçoamento. No primeiro triênio, o número de profissionais do SUS capacitados chegou a 20 mil”, destacou Adail Rollo, diretor Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento.

A ideia é discutir os avanços no aprendizado e pensar no aprimoramento do programa para o 2º triênio (2012-2014), quando contemplará 116 projetos. Esta semana, a oficina de avaliação do 1º ciclo do programa foi realizada em Brasília pelo Departamento. 

Para obter informações sobre o triênio 2009/2011 do Proadi-SUS, o Ministério da Saúde disponibiliza, no mês de outubro, uma página na internet onde é possível saber a criação e gestão do programa, legislação e normas correlatas, além dos projetos que serão desenvolvidos no triênio 2012/2014.

Oficina de avaliação

Durante a oficina foi divulgada mostra de estandes dos principais projetos contemplados no Proadi, como exemplificou Adail Rollo. “Do ponto de vista de pesquisa e produção vários trabalhos tiveram prêmios internacionais de pesquisa, principalmente os produzidos pelo Hospital do Coração. São pesquisas que podem entrar na vida do SUS, como a dieta cardioprotetora, desenvolvida para pessoas que já sofreram infarto ou derrame ou que correm maior risco desses problemas”, disse.

Segundo Adail Rollo, outra pesquisa importante é na área de tratamento do infarto agudo de forma ampla, como protocolo que tem validação internacional e que é de baixo custo.

O projeto deve ser incorporado ao SOS Emergência. “Também foi evidenciada nesta avaliação a importância do atendimento a determinadas patologias, porque temos uma espera nacional muito grande no SUS, como transplante renal em crianças, transplantes de fígado em crianças e cirurgias de má formação congênita do coração em recém-nascidos. Os hospitais, tanto o Hospital Sírio Libanês como o Einstein, como o Hospital do Coração e o Samaritano começaram a partir de uma lista nacional de espera a realizar esses transplantes reduzindo a espera”, afirmou.

Como desdobramento da oficina de avaliação serão realizadas reuniões com cada um dos hospitais para discutir individualmente as contribuições e o andamento dos projetos. Em seguida, será produzido um relatório que, posteriormente, submetido ao Comitê Gestor do programa e as instâncias superiores de apreciação do SUS, como o Conselho Nacional de Saúde e a Comissão Intergestores Tripartite (CIT). A expectativa agora é fazer com que as avaliações ocorram todos os anos e não apenas no final de cada triênio.

Participaram da oficina representantes dos hospitais, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e representantes dos Conselho Nacional de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde.

Avaliação

O processo avaliativo começou no mês de agosto de 2012. O relatório parcial tem como amostragem 69 projetos executados no período. Até o momento, o balanço é positivo no sentido de que os projetos mostraram contribuições importantes para o avanço dos estudos nas áreas de pesquisa clínica, avaliação de tecnologias e complexo industrial da saúde.

A avaliação dos projetos poderá trazer parâmetros que auxiliem a decisão sobre projetos futuros e permitam que eles sejam elaborados e executados com menores possibilidades de erros e, portanto, aumentando as chances de atingir os seus propósitos.

Transparência

A finalidade do novo espaço virtual é divulgar os trabalhos realizados e as entidades de saúde de reconhecida excelência no âmbito dos projetos de apoio ao Proadi-SUS no desenvolvimento, incorporação e transferência de novas tecnologias e experiências em gestão no SUS.

Também está em desenvolvimento o Siproadi-SUS, que é o sistema de tramitação digital e gestão de projetos. O objetivo é melhorar o controle e a eficiência no fluxo de informações e transparência no acompanhamento da execução físico-financeira dos projetos. Haverá capacitação ainda neste ano para manuseio da ferramenta.

Proadi-SUS

A Lei 12.101/2009 determina que entidades de saúde podem ter isenção de contribuições para a seguridade social, por meio de projetos que contribuam para o desenvolvimento institucional do SUS. Os hospitais de excelência apresentam os projetos ao Ministério da Saúde, que faz a análise e a aprovação. Em seguida, é celebrado um termo de ajuste entre as partes para o projeto ser desenvolvido com os recursos despendidos pela entidade de saúde, que não podem ser inferiores ao valor total das isenções usufruídas a que esta instituição tem direito em função do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social em Saúde (CEBAS).

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Em dez anos, o número de obesos no Brasil cresceu 60%
Excesso de peso é responsável também pelo surgimento de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes
Concurso elege melhores receitas voltadas à alimentação escolar
A qualidade da merenda escolar influencia diretamente na aprendizagem em sala de aula. Diante disso, um concurso está incentivando merendeiras a fazerem receitas mais saudáveis e gostosas para os alunos
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Excesso de peso é responsável também pelo surgimento de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes
Em dez anos, o número de obesos no Brasil cresceu 60%
A qualidade da merenda escolar  influencia diretamente na aprendizagem em sala de aula. Diante disso, um concurso está incentivando merendeiras a fazerem receitas mais saudáveis e gostosas para os alunos
Concurso elege melhores receitas voltadas à alimentação escolar

Últimas imagens

Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC
Veículos reforçam  assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Veículos reforçam assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Foto: Luís Oliveira/Ministério da Saúde
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital