Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 10 > Casos de meningite em crianças brasileiras diminuíram nos últimos dois anos

Saúde

Casos de meningite em crianças brasileiras diminuíram nos últimos dois anos

por Portal Brasil publicado: 18/10/2012 17h28 última modificação: 29/07/2014 09h02

A queda foi de 29% da Doença Meningocócica e de 30% da Meningite Pneumocócica em crianças de até dois anos. As conclusões fazem parte da publicação Saúde Brasil 2011 do Ministério da Saúde

 

Os casos de meningites bacterianas em crianças de até dois anos de idade têm diminuído no País. Nos últimos dois anos, nos tipos mais frequentes da doença - a Meningocócica e Meningite Pneumocócica - foi registrada queda de 29% e 30%, respectivamente. Os casos de meningocócica registrados passaram de 770, em 2010, para 547, em 2011. Já os registros da pneumocócica reduziram de 284 para 200, no mesmo período.

Segundo a publicação Saúde Brasil 2011, que está sendo apresentada na 12ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), em Brasília, ações preventivas Contribuíram para a diminuição dos casos. 

Entre as ações de prevenção da doença estão a oferta das vacinas contra as meningites por Neisseriameningitidis (meningococo), Streptococcuspneumoniae (pneumococo) e Haemophilusinfluenzae tipo b (Hib). Todas as vacinas fazem parte do calendário básico do Programa Nacional de Imunizações (PNI)  e são ofertadas  no Sistema Único de Saúde (SUS).

Vacinas

A primeira imunização contra meningite no País aconteceu em 1999, contra o tipo b, o Hib. Naquela época, esse tipo era a segunda causa mais comum da doença, sendo responsável por 1,7 mil casos por ano, com incidência média anual de 23,4 casos para cada 100 mil crianças menores de um ano. Com a introdução da vacina, o Brasil registrou uma redução de mais de 90% no número de casos, incidência e óbitos por meningite por Hib.

Já em 2010, duas novas vacinas foram inseridas no calendário infantil, contra meningococo sorogrupo C - mais importante causa de meningite bacteriana no Brasil, responsável por aproximadamente três mil casos por ano - e pneumococo.

Com a vacina contra o meningococo, o número de casos de doenças meningocócicas para crianças menores de dois anos caiu 29%. As crianças menores de cinco anos representam o grupo etário de maior risco para a meningocócica, concentrando, aproximadamente, 40% dos casos da doença.

O pneumococo - que é responsável por cerca de 1,1 mil casos de meningite pneumocócica por ano - atinge, principalmente, crianças de até dois anos, com incidência de 3,5 casos para cada 100 mil habitantes. A doença é também responsável por outras enfermidades, como pneumonia, otite e sinusite. Com a inclusão da vacina conjugada 10-valente no calendário básico da criança, em 2011, houve uma redução de 30% no número de casos de meningite pneumocócica para a faixa etária de menores de dois anos. A vacina protege contra dez sorotipos do pneumococo.

 

Meningite

A meningite é uma doença que afeta o sistema nervoso, caracterizada por um processo inflamatório que atinge a membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal das pessoas. De forma mais frequente, é ocasionada por diversos agentes infecciosos como: bactérias, vírus, parasitas e fungos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes - do ponto de vista da saúde pública - pela sua magnitude e capacidade de ocasionar surtos.

 

O perigo da doença está em sua rápida evolução no corpo humano. Nos casos mais graves, o indivíduo infectado pode chegar à morte em 48 horas ou sofrer algum dano cerebral mais grave que deixe sequelas.

O tipo de tratamento depende do agente que causa a doença. Nas meningites bacterianas, que precisam da realização de exames para confirmação do caso, é importante conhecer o tipo de bactéria envolvida de forma a possibilitar o tratamento correto.

A transmissão é de pessoa a pessoa, por via respiratória, por meio de gotículas de saliva e secreções do nariz e garganta, havendo necessidade de contato prolongado e convivência no mesmo ambiente.

 

 

Sintomas

Os principais sinais e sintomas em crianças acima de um ano de idade e adultos são: febre alta, que começa abruptamente; dor de cabeça intensa e contínua; vômito; náuseas; perda do apetite; sonolência; confusão mental; agitação; grande sensibilidade à luz; rigidez de nuca; e manchas vermelhas na pele. Pode apresentar ainda diarréia, crises convulsivas e coma.

Já em crianças menores de um ano de idade, os sintomas referidos acima podem não ser tão evidentes, devendo-se atentar para a presença de moleira tensa ou elevada, irritabilidade, inquietação com choro agudo e persistente e rigidez corporal com ou sem convulsões.

As meningites causadas por vírus são as mais frequentes, e em geral, de menor gravidade, embora alguns vírus apresentam casos graves, por vezes fatais. Normalmente evolui em cinco a dez dias para a cura e raramente deixam sequelas.

Acompanhe o calendário básico de vacinação da criança.

 

Fonte:
Ministério da Saúde
Governo do Estado do Paraná
Portal Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital