Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 10 > Planos de saúde têm 48,7 milhões de beneficiários em junho de 2012

Saúde

Planos de saúde têm 48,7 milhões de beneficiários em junho de 2012

por Portal Brasil publicado: 22/10/2012 18h47 última modificação: 29/07/2014 09h02

Número corresponde a 25,5% da população; 3 novos beneficiários foram incorporados em um ano

 

De junho de 2011 a junho de 2012, quase 3 milhões de novos beneficiários foram incorporados ao mercado de saúde suplementar, revela o relatório Foco – Saúde Suplementar, elaborado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e divulgado nesta segunda-feira (22). Do total de novos beneficiados, 1,3 milhão foram em planos de assistência médica e 1,7 milhão em planos exclusivamente odontológicos.

O crescimento anual do número de beneficiários em planos de assistência médica foi de 2,8%, patamar semelhante ao trimestre anterior (2,2%). O crescimento de beneficiários em planos exclusivamente odontológicos foi de 10,5%, em um ano, o mais baixo de toda a série, desde junho de 2002. A taxa de cobertura por planos de assistência médica atingiu 25,5% em junho de 2012. A cobertura dos planos odontológicos cresce mais rapidamente e atingiu 9,2% no mesmo período.

No Brasil, 62,9% dos beneficiários de planos de assistência médica têm plano coletivo empresarial e 14,0% coletivo por adesão. As maiores participações de planos individuais estão em estados das Regiões Norte e Nordeste, com destaque para Alagoas, 44,7%; Amapá, 38,1% e Rio Grande do Norte, 37,9%.

Após quatro trimestres consecutivos em queda, a variação do número de beneficiários em planos coletivos no 2º trimestre de 2012 (3,9%) teve ligeira alta em relação ao trimestre anterior. O crescimento do número de beneficiários em planos individuais foi mais modesto e a variação apurada foi a mesma nos dois primeiros trimestres do ano (1,4%).

No primeiro semestre de 2012, a taxa de rotatividade dos beneficiários de planos de assistência médica alcançou 11,3%, número que representa o percentual de vínculos substituídos neste período. A queda em relação ao primeiro semestre de 2011 ocorreu em todas as modalidades de operadora, com exceção das cooperativas médicas, cuja taxa permaneceu estável, de 12,5% para 12,6%. Em junho deste ano, o número de vínculos a planos de assistência médica atingiu 37,4 milhões, sendo 30,6 milhões em planos coletivos empresariais e 6,8 milhões em planos coletivos por adesão. Desde dezembro de 2008, os planos coletivos por adesão tiveram redução de 4,6%, ao passo que os coletivos empresariais tiveram crescimento de 22,9%. O número de vínculos a planos individuais é próximo de 10 milhões.

Entre 2008 e 2009, os gastos com assistência à saúde representaram 7,2% na despesa de consumo das famílias. Os remédios tiveram o maior peso (48,6%), seguidos por plano de saúde (29,8%), ambos variando positivamente em relação a 2002/2003. O aumento da despesa com plano de saúde pode estar relacionado com a redução do desembolso direto com consultas médicas, hospitalização e serviços de cirurgia.

Operadoras

As 29 maiores operadoras, todas com mais de 240 mil beneficiários de planos de assistência médica e sete delas com mais de um milhão, concentram aproximadamente 50% do total de beneficiários. A outra metade está distribuída entre 963 operadoras, das quais 148 concentram aproximadamente 30% do total de beneficiários e 815 os demais 20%.Em junho de 2012, existiam 994 operadoras médico-hospitalares com beneficiários, aproximadamente a metade do número de operadoras ativas em dezembro de 2000, ano de criação da ANS. No mesmo período, existiam 369 operadoras exclusivamente odontológicas que informaram possuir beneficiários, ou aproximadamente 88% das operadoras desta modalidade com registro ativo.

Destaca-se no segmento exclusivamente odontológico o predomínio da operadora líder, que detém aproximadamente 5,5 milhões de beneficiários, ou 31% do total. Apenas 32 operadoras concentram em suas carteiras mais de 14 milhões de beneficiários, ou aproximadamente 80% deste mercado. Os demais 3,5 milhões de beneficiários de planos odontológicos estão distribuídos entre  454 operadoras.

Reclamações


Em agosto de 2012, o índice de reclamações manteve sua tendência de alta em todos os portes de operadora analisados. Destaca-se, como principal motivo, a edição da RN nº 259, em dezembro de 2011, que tratou da garantia de atendimento aos beneficiários de planos privados de assistência à saúde. Entre dezembro de 2011 e agosto de 2012, 29,9% das reclamações relacionaram-se a este tema.

Confira relatório na íntegra

 

Fonte:

Agência Nacional de Saúde Suplementar
Portal Brasil

 

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital