Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 11 > Estados receberão R$ 21 milhões para ampliação do pré-natal

Saúde

Estados receberão R$ 21 milhões para ampliação do pré-natal

por Portal Brasil publicado: 08/11/2012 12h26 última modificação: 29/07/2014 09h02
Divulgação / Governo do Estado do Espírito Santo O atendimento do SUS garante o pré-natal, o parto e acompanhamento pós parto à mãe e ao bebê

O atendimento do SUS garante o pré-natal, o parto e acompanhamento pós parto à mãe e ao bebê

O recurso vai atender mais de 426 mil gestantes além de disponibilizar 525 testes rápidos de gravidez

 

Com o objetivo de aumentar a oferta de exames do pré-natal e realizar os testes rápidos de gravidez, o Ministério da Saúde autorizou o repasse de R$ 21 milhões, em parcela única, para a viabilização dos exames na rede pública de saúde. A liberação do repasse foi determinada nessa quarta-feira (7), beneficiando, assim, 1.163 municípios, de 21 estados.

A estimativa é que mais de 416 mil gestantes sejam beneficiadas com os novos exames e mais de 525 testes sejam realizados. A meta do ministério é fazer com que o atendimento às gestantes seja cada vez mais qualificado e por isso reforça a importância dos municípios aderirem ao pré-natal da Rede Cegonha.

“Esses novos recursos garantem às mulheres todas as consultas e exames do pré-natal de forma gratuita, inclusive o ultrassom obstétrico. Essa ampliação tem reflexos diretos na mortalidade materna, já que o pré-natal de qualidade é fundamental para redução desses casos”, afirma o ministro.

De acordo com o ministério, a lista dos municípios beneficiados será divulgada no Diário Oficial da União ainda esta semana.

 

Recursos

Para a ampliação dos exames, foram destinados R$ 20.785 milhões. Já para os testes rápidos de gravidez, são aproximadamente R$ 249,3 mil. Este tipo de exame foi inserido no Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da Rede Cegonha, assim como os testes rápido de sífilis e HIV. São ofertados 23 exames do componente pré-natal, deste total, 14 foram acrescidos com a Rede Cegonha. Esses serviços estão garantidos pela estratégia Rede Cegonha, lançada no ano passado.

Todos os estados já aderiram à estratégia, que consiste em uma rede de cuidados com o objetivo de assegurar à mulher o direito ao planejamento reprodutivo, bem como a atenção humanizada durante a gravidez, o parto e após o nascimento do bebê. A rede também prevê que as crianças tenham o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.

 

Pré-Natal

Entre as ações previstas está o acesso ao pré-natal de alto de risco; realização dos exames de pré-natal de risco habitual e de alto risco; acesso rápido aos resultados; vinculação da gestante - desde o pré-natal - ao local em que será realizado o parto; implementação de ações relacionados à saúde sexual e reprodutiva; além de prevenção e tratamento das DST/HIV/Aids e Hepatites.

Com a Rede Cegonha, já foi possível avançar no acesso às consultas de pré-natal. Em 2011, mais de 1,7 milhão de mulheres fizeram, no mínimo, sete consultas pré-natais.

 

Rede Cegonha

A rede prevê, ainda, a qualificação dos profissionais de saúde responsáveis pelo atendimento às mulheres durante a gravidez, parto e puerpério (pós-parto), bem como a criação de estruturas de assistência, como a Casa da Gestante e a Casa do Bebê, e os Centros de Parto Normal, que funcionarão em conjunto com a maternidade para humanizar o nascimento.

As boas práticas de atenção ao parto e nascimento serão exigidas nas maternidades. Uma delas é o direito a acompanhante de livre escolha da mulher durante todo o trabalho de parto. O ambiente em que a mulher dará a luz deve ser adequado para oferecer privacidade e conforto para ela e seu acompanhante. 

A mulher tem acesso a métodos de alívio da dor e a possibilidade de ficar em contato pele a pele com seu bebê imediatamente após o nascimento, prática que é benéfica para os dois.

Com ações que vão desde o planejamento reprodutivo até o segundo ano de vida do bebê, a Rede Cegonha vem qualificando e ampliando a assistência à mulher e ao bebê. A estratégia já conta com a adesão de mais de 4.759 municípios brasileiros.

 

Fonte:
Ministério da saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC

Governo digital