Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 11 > Lançada campanha para desmistificar a anemia falciforme

Saúde

Lançada campanha para desmistificar a anemia falciforme

por Portal Brasil publicado: 12/11/2012 12h31 última modificação: 29/07/2014 09h02
Divulgação / Seppir A anemia falciforme é uma doença hereditária, em crianças pode ser diagnosticada por meio do teste do pezinho

A anemia falciforme é uma doença hereditária, em crianças pode ser diagnosticada por meio do teste do pezinho

A campanha Lua Vermelha pretende esclarecer e coibir o estigma em relação à doença hereditária mais prevalente no Brasil

 

Com o objetivo de desmistificar a anemia falciforme, a Associação Brasileira de Doença Falciforme (Abraf) lançou a Campanha Lua Vermelha. A ideia é esclarecer e coibir o estigma em relação à doença hereditária mais prevalente no Brasil, especialmente na população afrodescendente.

No Brasil, estima-se que 25 mil a 30 mil pessoas tenham a doença. O Rio de Janeiro registra a segunda maior prevalência entre os estados - com um caso para cada 1,2 mil nascidos. A cada mês, são diagnosticados aproximadamente 17 casos. A maior parte dos pacientes estão na Bahia, devido ao alto número de afrodescendentes, com um caso a cada 500 nascimentos.

A anemia falciforme se caracteriza por uma alteração nas hemácias, que perdem a forma arredondada, endurecem e tomam o aspecto de uma foice (o que dá origem ao termo falciforme), dificultando a passagem do sangue pelos vasos e a oxigenação dos tecidos. Os principais sintomas são a icterícia, anemia crônica, crises dolorosas nos ossos e músculos.

"A Abraf está pensando em divulgar a doença como uma lua vermelha, já que a lua tem uma imagem amorosa, afetiva. Essa simples mudança na forma de encarar aquela operação da hemácia leva à uma humanização, uma desmistificação e uma retirada completa de estigma da doença”, explica Clarisse Lobo, hematologista e presidenta do Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (Hemo 2012).

O lançamento da campanha faz parte da programação do Hemo 2012, maior encontro de especialistas em doenças do sangue da América Latina. Organizado pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o evento vai até amanhã (11), no RioCentro, na zona oeste da cidade.

 

Teste

A hematologista informou que a detecção nas crianças é feita por meio da triagem neonatal, com o teste do pezinho. “Nós estamos trabalhando para inclusão do teste para a doença falciforme em todos os estados da federação”.

Atualmente, apenas 17 dos 26 estados e o Distrito Federal fazem o teste, segundo a médica. Em março, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão do exame de eletroforese de hemoglobina na lista de procedimentos do pré-natal feito no Sistema Único de Saúde (SUS), que serve para detectar a anemia falciforme.

“A anemia falciforme não tem cura, mas sim controle. Quanto mais precocemente é identificada, mais fácil é para controlar os problemas crônicos, resultantes da doença. Quanto melhor a criança for acompanhada, mais saudável será o adulto com a doença falciforme”, explica Clarisse.

A pessoa com diagnóstico confirmado da doença deve ser cadastrada em um serviço de referência, hemocentros ou hospitais públicos, e acompanhada por uma equipe multidisciplinar.

As crises dolorosas frequentemente requerem orientação médica. Já as crises de leve intensidade poderão ser tratadas em casa, com analgésicos e ingestão de bastante liquido. A ocorrência da febre sempre requer orientação médica, afinal, pode ser um importante sinal de infecção.

 

Conscientização

Dados do Ministério da Saúde apontam que 3.500 crianças nascem com a doença por ano e cerca de 200 mil apresentam o traço falciforme, ou seja, possuem apenas um gene da doença e não desenvolvem os sintomas relacionados.

Para conscientizar e estimular a prevenção de toda a população, o ministério disponibiliza na internet uma página que tira dúvidas e explica aos internautas como tratar a doença. O site pode ser acessado pelo link.

 

Fonte:
Agência Brasil
Ministério da Saúde
Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Em dez anos, o número de obesos no Brasil cresceu 60%
Excesso de peso é responsável também pelo surgimento de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes
Concurso elege melhores receitas voltadas à alimentação escolar
A qualidade da merenda escolar influencia diretamente na aprendizagem em sala de aula. Diante disso, um concurso está incentivando merendeiras a fazerem receitas mais saudáveis e gostosas para os alunos
Projeto coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, usa uma bactéria encontrada na mosca da fruta para combater a dengue, zyka e chikungunya
Projeto da Fiocruz usa bactéria para combater aedes aegypti
Excesso de peso é responsável também pelo surgimento de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes
Em dez anos, o número de obesos no Brasil cresceu 60%
A qualidade da merenda escolar  influencia diretamente na aprendizagem em sala de aula. Diante disso, um concurso está incentivando merendeiras a fazerem receitas mais saudáveis e gostosas para os alunos
Concurso elege melhores receitas voltadas à alimentação escolar

Últimas imagens

Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC
Veículos reforçam  assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Veículos reforçam assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial
Foto: Luís Oliveira/Ministério da Saúde
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Pesquisa entrevistou 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos das capitais brasileiras
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital